Justiça manda prender procurador que agrediu colega em SP

Postado em: 23-06-2022 às 09h38
Por: Francisco Costa
Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, até o fim da tarde de quarta, ele estava foragido (Foto: Arquivo Pessoal)

A Justiça de São Paulo decretou, ainda na quarta-feira (22), que o procurador municipal de Registro (SP), Demétrius Oliveira de Macedo, fosse detido em prisão temporária. Ele agrediu, no começo da semana, a também procuradora da cidade, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, que é chefe dele.

Demétrius chegou depor na Polícia Civil, que foi quem pediu, posteriormente, o pedido de prisão. No depoimento, ele alegou que sofria assédio moral no local de trabalho e foi liberado por “não haver uma situação de flagrante”.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, até o fim da tarde de quarta, ele estava foragido. As informações são do Poder360.

Entenda

A procuradora-geral, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, foi agredida por Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, que também é procurador. A situação aconteceu na tarde da última segunda-feira (20) na Prefeitura de Registro (SP).

A ação foi filmada por outra funcionária e mostra que o procurador desferindo socos e chutando a colega. A agressão teria sido motivada pela abertura de um processo administrativo contra o procurador por conta de sua postura no ambiente de trabalho.

Em nota, a prefeitura do munícipio manifestou “mais absoluto e profundo repúdio aos brutais atos de violência realizados pelo Procurador Municipal contra a servidora municipal mulher que exerce a função de Procuradora Geral do Município. Que a vítima e sua família recebam toda nossa solidariedade, apoio e cada palavra de conforto e acolhimento”.

A Polícia Civil investiga o caso. O procurador foi afastado do cargo.

Compartilhe: