‘Meu rosto começou a queimar’ conta mulher que perdeu parte do nariz em cirurgia estética feita por dentista

De acordo com a mulher, além de ficar com o nariz necrosado, ela teve que lidar com sequelas posteriores ao procedimento.

Postado em: 06-07-2022 às 14h03
Por: Victória Vieira
De acordo com a mulher, além de ficar com o nariz necrosado, ela teve que lidar com sequelas posteriores ao procedimento | Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ Elielma Carvalho

Elielma Carvalho Braga, de 37 anos, denunciou o dentista que a fez perder parte do nariz, após realizar uma cirurgia estética em junho de 2020.

De acordo com a mulher, além de ficar com o nariz necrosado, ela teve que lidar com sequelas posteriores ao procedimento. O responsável pela ação mora em Aparecida de Goiânia, região Metropolitana de Goiás. A paciente teve que realizar mais de dez cirurgias e tem várias cicatrizes ao longo do rosto.

“Eu tenho vergonha, porque a gente faz uma coisa para melhorar um pouco e a pessoa faz isso. Ele destruiu minha autoestima. Eu choro, não é fácil o que eu vivo hoje”, relata.

Continua após a publicidade

Em resposta, o dentista Igor Leonardo Soares Nascimento argumenta que prestou todo o apoio a Elielma e descartou qualquer problema relacionado a cirurgia. Ele disse que a necrose foi desenvolvida em razão da Síndrome de Nicolau, após o uso de medicamentos.

“Me sensibilizei bastante com o problema dela. Custeei os medicamentos e tratamentos posteriores com outros colegas. Nunca a deixei desamparada em termos financeiros e acompanhei de perto seu tratamento posterior ao ocorrido. Infelizmente, nós, profissionais da área, estamos sujeitos a intercorrências que não são da nossa vontade”, pronunciou o profissional.

Ainda, segundo a defesa de Igor, ele tomou todos os cuidados e não houve indícios de imprudência por parte do dentista e sim, uma negligência da paciente depois do procedimento estético.

Porém, o Conselho Federal de Odontologia proíbe a execução de alectomias por dentistas e qualquer profissional que não seja médico é proibido de realizar cirurgias no nariz.

O dentista está sendo processado por danos morais, materiais e estéticos no valor de R$ 42 mil.

A alectomia é uma cirurgia caracterizada como complexa e é utilizada para reduzir as asas nasais. Com isso, o nariz fica mais fino e reto. Elielma disse que procurou informações sobre o procedimento e abordou Igor para fazer a realização da cirurgia. Logo após a cirurgia, ela começou a sentir fortes dores e reações contrárias no rosto. Ao piorar, a paciente se dirigiu até o consultório do dentista pedindo ajuda.

“Meu rosto começou a queimar. No outro dia ficou cheio de bolha, como se fosse queimadura”, falou.

Ao todo foram 14 cirurgias de reparação por um cirurgião plástico que se voluntariou para fazer o tratamento necessário, já que Elielma não tem plano de saúde.

“É tanta agulhada que eu tenho até trauma. Em uma das cirurgias, tinha que dilatar meu nariz. Não pegou anestesia e eu gritava de dor”, expressa a mulher.

Hoje em dia, para conseguir respirar, ela precisa usar um alargador nas narinas e infelizmente, desistiu de trabalhar como esteticista, curso que havia acabado de se formar, pois desenvolveu traumas de causar os mesmos danos que ela está sofrendo em outros pacientes.

Veja Também