EUA colocam alerta sobre síndrome autoimune em vacina da Janssen

Agência regulatória do país diz que dados sugerem que há risco de um raro distúrbio neurológico nas seis semanas após a imunização.

Postado em: 14-07-2021 às 19h54
Por: Luan Monteiro
Agência regulatória do país diz que dados sugerem que há risco de um raro distúrbio neurológico nas seis semanas após a imunização. | Foto: Reprodução

A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) acrescentou na última segunda-feira (12/07), um aviso à bula da vacina da Johnson & Johnson (J&J) contra Covid-19. Segundo a agência, dados sugerem que há risco de um raro distúrbio neurológico nas seis semanas após a imunização.

Em uma carta à empresa, a FDA classificou a chance de contrair a síndrome de Guillain-Barré após a vacinação como sendo “muito baixa”. Ainda assim, a recomendação a aqueles que tomaram a vacina da Janssen é procurar atendimento médico se apresentarem sintomas como fraqueza ou formigamento, dificuldade para andar ou realizar movimentos faciais.

Só nos Estados Unidos cerca de 12,8 milhões de pessoas receberam a vacina de dose única da J&J. A FDA afirmou que 100 relatos preliminares da síndrome, incluindo 95 casos graves que exigiram hospitalização, e um óbito.

Continua após a publicidade

Síndrome de Guillain-Barré

A síndrome de Guillain-Barré é uma condição neurológica rara em que o sistema imunológico do corpo ataca as células nervosas. A maioria dos casos ocorre após uma infecção bacteriana ou viral. A maioria das pessoas se recupera totalmente da síndrome.

De acordo com nota do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), a maioria dos casos foi em homens, muitos dos quais tinham 50 anos ou mais.

Na semana passada, os reguladores europeus recomendaram um aviso semelhante para a vacina contra Covid-19 da AstraZeneca, que é baseada em uma tecnologia semelhante à vacina da Johnson.

Veja Também