Homem sobrevive após viajar da África do Sul até a Holanda agarrado às rodas do avião

Os serviços de emergência confirmaram que o homem estava vivo, mas com baixa temperatura corporal. Ele foi reanimado e transportado para um hospital em Amsterdã

Postado em: 24-01-2022 às 10h07
Por: Alexandre Paes
Os serviços de emergência confirmaram que o homem estava vivo, mas com baixa temperatura corporal. Ele foi reanimado e transportado para um hospital em Amsterdã | Foto: Reprodução

Após uma aeronave pousar no Aeroporto Schiphol em Amsterdã no último domingo (23/1), as autoridades holandesas descobriram um homem viajando clandestinamente, e ele estava escondido no trem de pouso do avião de carga. De acordo com informações ele estava escondido há mais de 11 horas, desde que o voo partiu de Joanesburgo, na África do Sul. Embora o indivíduo não tenha sido identificado, as autoridades disseram que acredita-se que ele tenha entre 16 e 35 anos.

“Descobrimos que uma pessoa foi encontrada escondida em um avião de carga, na plataforma de carga do aeroporto, esta manhã”, disse a porta-voz do aeroporto de Schiphol, Willemeike Koster. A Polícia Militar Real Holandesa está lidando com a situação, disse Koster.

A equipe de solo do aeroporto foi a primeira a notar algo, que parecia uma pessoa, e imediatamente notificou as autoridades. Ao chegar ao local, a polícia holandesa e os serviços de emergência confirmaram que o homem estava vivo, mas com baixa temperatura corporal, disse a porta-voz da Polícia Militar Real Holandesa, Joanne Helmonds.

Continua após a publicidade

“Ficamos surpresos ao encontrar esse homem, mas ainda mais surpresos por ele estar vivo depois que o avião voou mais de 10.0000 quilômetros em temperaturas muito, muito frias”, disse a porta-voz da Polícia Militar Real Holandesa, Joanne Helmonds.

O homem foi reanimado e estabilizado no aeroporto e depois transportado para um hospital em Amsterdã, acrescentou Helmonds. “Quando o homem estiver recuperado e liberado pelo hospital, ele será processado no Asylum Seekers Center (AZC), onde seu status será determinado se ele realmente está procurando asilo”, disse Helmonds.

A Cargolux, companhia aérea de carga luxemburguesa em que o clandestino estava a bordo, se recusou a comentar a notícia até que uma investigação sobre a situação seja concluída.

Veja Também