Elon Musk diz que quer todos os humanos reais verificados no Twitter

Postado em: 29-04-2022 às 12h20
Por: Redação
Essa proposta enigmática é vaga o suficiente para manter as pessoas adivinhando o que Musk tem em mente, mas específica o suficiente para oferecer vários caminhos possíveis enquanto ele procura moldar o Twitter mais ao seu gosto. | Foto: Reprodução

Enquanto o público vasculha o feed do Twitter de Elon Musk em busca de pistas sobre como o empresário bilionário pretende administrar a plataforma de mídia social que está comprando por US$ 44 bilhões, um ponto misterioso se destaca: “verificar todos os humanos reais”, dito em sua publicação após o anúncio da compra.


https://twitter.com/elonmusk/status/1518677066325053441?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1518677066325053441%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.cnnbrasil.com.br%2Fbusiness%2Felon-musk-diz-que-quer-todos-os-humanos-reais-verificados-no-twitter%2F


Essa proposta enigmática é vaga o suficiente para manter as pessoas adivinhando o que Musk tem em mente, mas específica o suficiente para oferecer vários caminhos possíveis enquanto ele procura moldar o Twitter mais ao seu gosto.

Por exemplo, Musk poderia tentar exigir nomes reais nas contas. Ou talvez ele continue a permitir pseudônimos, mas exija identificação com foto ou integração com serviços de terceiros onde os usuários já são conhecidos.


Dependendo do resultado, o plano pode ter grandes ramificações para as centenas de milhões de usuários do Twitter.


A vontade de Musk de “autenticar” os usuários do Twitter decorre de uma de suas maiores preocupações com a plataforma: contas de spam, particularmente aquelas que promovem golpes de criptomoedas. Muitas vezes não é difícil encontrar essas contas à espreita nas respostas aos tweets de Musk; muitos até tentam negociar sua celebridade e atrair os desavisados ​​​​representando-o.


Não ajudou que, no verão de 2020, a conta verificada de Musk tenha sido afetada por um ataque hacker generalizado no Twitter que levou usuários como o ex-presidente Barack Obama e Kanye West a espalhar involuntariamente um golpe de bitcoin. Bots de spam de criptomoedas, disse Musk, representam o “problema mais irritante” do Twitter.


O diagnóstico de Musk pode refletir as experiências de um tipo muito particular de usuário, mas acontece que esse usuário em breve controlará o design da plataforma. Como parte de sua solução para combater bots de criptomoedas, Musk quer facilitar a separação de contas reais de contas falsas sob sua proposta de “autenticar todos os humanos reais”.


Se o objetivo é garantir que todas as contas estejam vinculadas a uma pessoa de carne e osso, a plataforma precisará de alguma forma de verificar se são reais. Uma possibilidade é uma expansão do programa de verificação existente do Twitter.


Atualmente, para receber uma certificação em suas contas, os usuários precisam fornecer um link para um site oficial ao qual são afiliados, um endereço de e-mail oficial ou uma forma de identificação emitida pelo governo. Musk poderia deixar de exigir identificação, mas exigir que os usuários usem seus nomes reais.


Ele também poderia explorar outros métodos, como vincular contas a cartões de crédito ou confiar mais em CAPTCHAs para derrotar bots, disse Jillian York, diretora de liberdade de expressão internacional do grupo de direitos digitais Electronic Frontier Foundation.


Os CAPTCHAs não são uma panaceia, no entanto, à medida que os bots se tornaram mais sofisticados, os CAPTCHAs tiveram que se tornar cada vez mais difíceis para os humanos resolverem no que poderia ser descrito como uma corrida armamentista tecnológica.


Seja qual for o método que ele escolher, York e outros especialistas disseram que Musk provavelmente enfrentará desafios que se enquadram em duas categorias principais: acesso e privacidade.
Acesso significa garantir que todas as pessoas que desejam usar o Twitter possam acessar a plataforma. Com um sistema que vincula contas a cartões de crédito, por exemplo. York disse que o Twitter corre o risco de excluir todos aqueles que não os têm.


“Talvez eles sejam jovens demais para ter um cartão de crédito ou tenham crédito ruim e não possam ser aprovados. Talvez eles não gostem de ter suas transações de cartão de crédito negociadas com corretores de dados ou simplesmente prefiram usar dinheiro por razões culturais. Vincular a autenticação ao crédito ao consumidor “excluiria milhões de pessoas”, disse.

CNN

Compartilhe: