Primeira-dama dos EUA gera polêmica ao comparar latinos com tacos

Associação Nacional de Jornalistas Hispânico disse que herança não deve ser reduzida a um estereótipo.

Postado em: 12-07-2022 às 15h04
Por: Luan Monteiro
Associação Nacional de Jornalistas Hispânico disse que herança não deve ser reduzida a um estereótipo. | Foto: Reprodução

A primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, causou polêmica ao comprar latinos a tacos. Em tentativa de elogiar o povo, que representa uma grande parcela da população dos Estados Unidos, a esposa de Joe Biden indignou a Associação Nacional de Jornalistas Hispânicos (NAHJ), que a lembrou que os latinos “não são tacos”.

Em discurso em San Antonio, no Texas, Jill tentou elogiar Raúl Yzaguirre, que liderou a organização de direitos civis por 30 anos. “Raul ajudou a construir esta organização com o entendimento de que a diversidade desta comunidade, tão distinta quanto as bodegas no Bronx, tão bonita quanto as flores em Miami e tão única quanto os tacos de café da manhã aqui em San Antonio, é sua força”, disse.

A associação reagiu dizendo que “usar tacos de café da manhã para tentar demonstrar a singularidade dos latinos em San Antonio demonstra uma falta de consciência cultural e sensibilidade à diversidade dos latinos na região”.

Continua após a publicidade

Segundo dados do censo estadunidense, cerca de 62 milhões de hispânicos vivem no país, o grupo, porém, muito diversificado culturalmente. “Nós não somos tacos”, protestou a NAHJ, a maior organização de jornalistas latinos dos Estados Unidos, no Twitter, instando Jill Biden e a equipe que escreve seus discursos “a reservar um tempo no futuro para entender melhor as complexidades de nosso povo e comunidades”.

“Nossa herança como latinos é formada por uma variedade de diásporas, culturas e tradições culinárias, e não deve ser reduzida a um estereótipo”, continuou a associação.

As críticas forçaram Jill Biden a se desculpar. “A primeira-dama pede desculpas, suas palavras apenas transmitiram pura admiração e amor pela comunidade latina”, disse a porta-voz, Michael LaRosa, em um tuíte.

Veja Também