Três candidatos em Aparecida estão empatados tecnicamente

Marlúcio Pereira (PSB) e Professor Alcides (PSDB) estão separados por dois décimos, com 26,4% e 26,2% das intenções de voto. Mendanha registra 25,8%

Postado em: 31-08-2016 às 12h00
Por: Redação
Marlúcio Pereira (PSB) e Professor Alcides (PSDB) estão separados por dois décimos, com 26,4% e 26,2% das intenções de voto. Mendanha registra 25,8%

.

Mardem Costa Jr.

A disputa eleitoral de Aparecida de Goiânia segue embolada, com possibilidade real de segundo turno. É o que indica a pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Paraná, contratada pela Record Goiás. A divulgação do levantamento chegou a ser proibida pelo juiz eleitoral da 132ª Zona Eleitoral de Goiânia, a pedido da coligação de Gustavo Mendanha (PMDB).

Continua após a publicidade

A equipe jurídica do peemedebista questionou a presença de questionamentos sobre a opinião do entrevistado em relação aos governos estadual e federal, o que poderia, segundo eles, influenciar na resposta dada pelos participantes. O juiz plantonista Fabiano Abel de Aragão Fernandes, em decisão liminar, suspendeu a decisão anterior, permitindo a publicidade dos dados apurados.

Os candidatos Marlúcio Pereira (PSB) e Professor Alcides (PSDB) estão separados por dois décimos – 26,4% a 26,2%. Logo atrás, Mendanha registra 25,8%. Indecisos ou que rejeitam os candidatos são, respectivamente, 10,9% e 10,7%. Na pesquisa espontânea, as posições se alternam surpreendentemente. Gustavo Mendanha anota 11,3%, seguido de Pereira e Alcides – 7,3% e 6,9%. 

Apesar de não ser candidato, o atual prefeito Maguito Vilela (PMDB) foi lembrado por 1,3% dos ouvidos. 0,4% citaram outros nomes. 66,5% alegam estar indecisos e 6,4% afirmam não votar em ninguém.  

Marlúcio Pereira lidera o índice de rejeição – 36,5% dos entrevistados alegam não votar nele. Mendanha é citado negativamente por 26,9%, seguido por 24% de Professor Alcides. 12,5% não sabem citar um nome rejeitado e 16,5% alegam votar em todos os candidatos.

A pesquisa ouviu 550 eleitores, entre os dias 23 a 26 de agosto. A margem de erro é de 4,5% para mais ou para menos e o grau de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o no GO-04050/2016.

Segundo Turno

Apesar de a possibilidade existir desde 2004, quando o número de eleitores da cidade superou a marca de 200 mil – mínimo exigido – a eleição para prefeito em Aparecida pela primeira vez pode ser decidida numa segunda eleição. 

José Macedo (então no PFL) e Vilela (por dois mandatos) foram eleitos em primeiro turno, com expressivas votações. Com o cenário desenhado pela pesquisa do Instituto Paraná, semelhante ao levantamento realizado pelo Serpes, até o momento o novo prefeito de Aparecida de Goiânia só será conhecido no segundo turno.

Veja Também