Em sabatina na Acieg, adversários miram Iris

Peemedebista foi alvo de Vanderlan, Delegado Waldir e Adriana Accorsi

Postado em: 20-09-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Peemedebista foi alvo de Vanderlan, Delegado Waldir e Adriana Accorsi

Após recusar-se a participar de encontros com os demais candidatos à Prefeitura de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) saiu do casulo e compareceu à sabatina promovida pela Associação Comercial Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg). 
A entidade convidou os quatro postulantes ao Paço Municipal melhores posicionados nas últimas pesquisas eleitorais divulgadas – Iris, Adriana Accorsi (PT), Delegado Waldir (PR) e Vanderlan Cardoso (PSB) – e questionou-lhes sobre temas como saúde, segurança, mobilidade e desburocratização.
Um dos primeiros embates entre Iris e os demais concorrentes foi sobre a proposta de descentralização da gestão. Apesar de ter proposto a lei criando subprefeituras em sua última passagem pela prefeitura, o peemedebista acredita que a iniciativa é desnecessária. “A pessoa com o seu celular, lá da sua casa, pode solicitar o serviço”, afirmou. 
O socialista, ao ser questionado pelos associados da entidade classista, criticou a visão de Iris. “Talvez ele não entenda do projeto. Tem parte que é online, tem parte que a pessoa precisa, sim, ter que resolver os problemas nas suas regiões”, ressaltou.
Adriana Accorsi também discordou de Rezende sobre o programa Cidadão 2000, criado na gestão de Darci Accorsi (1945-2014) – pai da petista e gestor da capital de 1993 a 1996. Adriana acusou Iris de desmantelar o programa até encerrá-lo. “O Cidadão 2000 foi o maior projeto de inclusão social dos adolescentes, através do primeiro emprego, que já houve na história de Goiânia, inclusive, foi premiado internacionalmente”
O peemedebista rebateu a crítica questionando o trabalho que era realizado pela organização “Eu fui olhar e o que se gastava com o Cidadão 2000 dava para nós fazermos a assistência de uma forma mais adequada”, assinalou.

Saneago
Ao ser questionado sobre a municipalização dos serviços de água e esgoto, Iris salientou que a renovação do contrato entre a estatal de saneamento e a Prefeitura de Goiânia é irregular, e que caso eleito prefeito irá suspender os efeitos da lei que prorrogou a concessão, sancionado pelo prefeito Paulo Garcia (PT). (com assessoria de imprensa da Acieg)

Veja Também