Com foco na eleição, Gustavo Mendanha e Alexandre Baldy se reúnem em Brasília

Postado em: 26-01-2022 às 18h39
Por: Felipe Cardoso
Presidente estadual do PL, Flávio Canedo voltou a dizer que Mendanha está “99.9%” fechado com a sigla, mas que data de filiação só será definida após diálogo com presidentes estaduais de outros partidos. “Se nos precipitarmos, perdemos poder de negociação”, afirmou | Foto: reprodução

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Sem partido) esteve, na tarde do última quarta-feira (26/1) com o presidente estadual do PP em Goiás, Alexandre Baldy, em um encontro em Brasília. De acordo com informações do presidente do PL em Goiás, Flávio Canedo, a reunião contou também com participação do ministro Chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Em entrevista ao O Hoje, Canedo voltou a reafirmar que a filiação de Mendanha ao partido está 99,9% acertada. “Quando tivermos um novo encontro com o presidente [Jair Bolsonaro] será para apertar a mão e assinar a ficha [de filiação]”, declarou.

No entanto, antes que a filiação ocorra, Canedo assegurou que todos os presidentes estaduais de partidos políticos serão consultados. “Todos serão ouvidos. Não vamos deixar de dar importância a nenhum deles. Estamos em fase de negociação, de composição da majoritária. Não podemos nos precipitar. Se batermos o martelo agora perderemos nosso poder de negociação até mesmo com a presidência da República”, disse.

O estreitamento com o PP em Goiás busca garantir o alinhamento já desenhado para o cenário nacional onde Canedo chama atenção para uma aliança com Bolsonaro. “A tendência é que o PP indique o vice do presidente na disputa pela reeleição”, acrescentou.

Ele também destacou a necessidade de ampliação do diálogo não apenas com os partidos alinhados ao presidente, mas também com aqueles que estudam uma aproximação no cenário local. Questionado sobre quais siglas seriam essas, elencou: “PTC, Patriota e Podemos, por exemplo”.

Mais cedo

Gustavo Mendanha também se reuniu com o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. O encontro contou com a participação de Flávio Bolsonaro (PL). O bate-papo foi oportuno, segundo ele, para tratar sobre as questões que envolvem a disputa majoritária. “Ainda estamos acertando quem é quem nesse cenário, mas está tudo muito bem adiantado”, finalizou.

Pela manhã, o presidente do PL em Goiás teria dito que a expectativa era definir uma data de filiação para Mendanha “de hoje [quarta-feira, 26] para amanhã”, no entanto, até o fechamento da reportagem isso não aconteceu. Questionado sobre o prazo, Canedo mudou a versão e disse que a definição só será acordada depois da conversa com os presidentes. A intenção é de que haja um encontro, em breve, com o líder do Republicanos em Goiás, o deputado federal João Campos.

Em entrevista à imprensa local, Baldy chegou a considerar a possibilidade de apoio do PP à candidatura de Mendanha e acrescentou, ainda, que todas as definições serão tomadas com foco na eleição do maior número de candidatos aos cargos de deputado estadual e federal.

Em paralelo, nos bastidores da política goiana o nome de Baldy também ventila como um dos principais cotados para uma possível aliança com o governador Ronaldo Caiado (DEM) e, consequentemente, para figurar como o candidato do governador na disputa ao Senado.

Outro detalhe importante é que o PP figura, até o momento, como parte da base caiadista em Goiás. O irmão de Baldy, Joel de Sant’Anna, é titular da Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), por exemplo. Sendo assim, caso a aliança com Mendanha prospere, o caminho estará ainda mais facilitado para uma composição do governador com o candidato do PSD, Henrique Meirelles, que figura como favorito nas pesquisas de intenção de voto.

Compartilhe: