Lideranças de esquerda não querem Marconi como representante de Lula e Alckmin

Postado em: 09-06-2022 às 08h25
Por: Francisco Costa
Representantes de movimentos sociais, sindicais e partidos (PT, PSOL, PV e Rede) se reuniram para tratar do pleito no Estado (Foto: Divulgação)

Lideranças de esquerda, que se reuniram em Goiânia na quarta-feira (8), não veem o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) como representante da chapa Lula-Alckmin (PT-PSB) em Goiás. Vale citar, Perillo estaria em conversas com PT nacional para compor a chapa da federação (PT, PV e PCdoB) em Goiás.

Na quarta, a convite do vereador Mauro Rubem (PT), lideranças de movimentos sociais, sindicais e partidos (PT, PSOL, PV e Rede) se reuniram para tratar do pleito no Estado. O encontro aconteceu na Câmara de Goiânia, na sala da presidência.

Além da questão Marconi, o grupo de esquerda falou em fortalecimento e união em torno de um projeto democrático, que represente a diversidade da classe trabalhadora. E, da mesma forma, que defenda a vida, o meio ambiente e a soberania brasileira.

Na ocasião, os presententes defenderam a forma ção de uma chapa majoritária com os nomes de Wolmir Amado (PT) e Cintia Dias (PSOL) para o governo do estado; e Manu Jacob (PSOL), Denise Carvalho (PCdoB) e Cristiano Cunha (PV) para o senado.

A ideia é que um novo encontro ocorra na segunda-feira (13) para debater um programa político que representa a chapa Lula-Alckmin no Estado.

Compartilhe: