Pros retira candidatura e decide apoiar Lula

Caso o apoio seja confirmado, o Lula chegará a dez partidos coligados em sua campanha, igualando o recorde histórico de Dilma Rousseff em 2010.

Postado em: 15-08-2022 às 13h47
Por: Luan Monteiro
Caso o apoio seja confirmado, o Lula chegará a dez partidos coligados em sua campanha, igualando o recorde histórico de Dilma Rousseff em 2010. | Foto: Reprodução

Em reunião realizada nesta segunda-feira (15), o Partido Republicano da Ordem Social (Pros) decidiu, por unanimidade, retirar a candidatura do coach motivacional Pablo Marçal e apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha a Presidência da República.

Caso o apoio seja confirmado, o Lula chegará a dez partidos coligados em sua campanha, igualando o recorde histórico de Dilma Rousseff em 2010. O ex-presidente conseguirá, também, aumentar em alguns segundos seu tempo de propaganda no rádio e na TV, que já é o maior.

O Pros passa por uma disputa interna de poder que já envolveu várias decisões judiciais que ora colocam uma ala no comando, ora outra.

Continua após a publicidade

Na última decisão, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Ricardo Lewandowski concedeu liminar devolvendo o comando do partido ao seu fundador, Eurípedes Jr. A decisão foi referendada pelo plenário do TSE, por 4 votos a 3. Até então, o presidente era Marcus Holanda, que havia aprovado a candidatura presidencial de Marçal.

Sem a candidatura de Marçal, são 11 candidatos a Presidência até o momento. Roberto Jefferson (PTB), condenado no escândalo do mensalão, no entanto, corre o risco de não ter o pedido de candidatura aprovado pela Justiça.

Veja Também