Gigante espanhola pode acirrar concorrência com Enel

“Há que se colocar dinheiro, esforço técnico, mudar processos, aumentar o pessoal", disse o presidente-executivo e do conselho de administração da Iberdrola, Ignacio Sánchez Galán| Foto: Divulgação

Postado em: 27-01-2020 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
“Há que se colocar dinheiro, esforço técnico, mudar processos, aumentar o pessoal", disse o presidente-executivo e do conselho de administração da Iberdrola, Ignacio Sánchez Galán| Foto: Divulgação

A intensa concorrência travada pela italiana Enel e a
multinacional espanhola de energia Iberdrola, quando da venda Eletropaulo em
2018, pode ser retomada, agora em torno do serviço de distribuição em Goiás.
Isso no caso de avanço real de alguma das batalhas travadas pelo governador
Ronaldo Caiado (DEM) para retomar a concessão da antiga Celg-D no estado,
diante da insatisfação com a Enel. O presidente-executivo e do conselho de
administração da Iberdrola, Ignacio Sánchez Galán, não negou interesse em
entrevista ao Valor Econômico em Davos, na Suíça, ao fim do Fórum Econômico
Mundial. “Há que se colocar dinheiro, esforço técnico, mudar processos,
aumentar o pessoal. Se você não faz isso e o único objetivo é extrair
dividendos no curto prazo, aí o resultado não aparece”, disse, ponderando que
falava “genericamente” e não diretamente sobre a Enel.

Precedente

As empresas italiana e espanhola protagonizaram duelo pela
aquisição da distribuidora de eletricidade de São Paulo – a maior do Brasil,
até os últimos momentos. Inclusive com críticas públicas, até a vitória da
Enel.

Continua após a publicidade

Presença

A Neoenergia, empresa da qual a Iberdrola tem 50% de
participação societária, controla quatro empresas do segmento no Brasil:
Elektro (SP), Coelba (BA), Celpe (PE) e Cosern (RN). São 34 milhões de pessoas
atendidas.

Cenário

O lucro líquido da Neoenergia triplicou, de R$ 500 milhões
para R$ 1,5 bilhão, entre 2017 e 2018. Em 2019, será 30% a 40% maior, estima Ignacio
Sánchez.

Imbróglio

Suposta tentativa de invasão ao diretório do PROS em
Brasília, com helicóptero e homens armados, foi impedida por seguranças neste
fim de semana e acirrou ainda mais os ânimos no já conturbado partido.

Lados opostos

O grupo liderado pelo atual presidente Marcus Vinícius
Chaves acusa o ainda destituído Eurípedes Junior de ser o responsável pelo
ataque. O goiano adjetiva Marcus de “golpista” e promete reaver o comando da
sigla.

Nada a ver

Eurípedes disse em nota que é “inverídica, fantasiosa e sem nenhum fundamento” a informação de que
pessoas ligadas a ele teriam tentado invadir a sede do PROS. 

Avanço

O processo de internacionalização do Aeroporto Santa
Genoveva, em Goiânia, deve ser concluído na primeira quinzena de fevereiro, com
a homologação por parte da Agência Nacional de Aviação Aérea (Anac).

Na fila

Segundo o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, as
exigências burocráticas para internacionalização do Aeroporto foram atendidas,
como a instalação de postos da Polícia Federal e Receita Federal. 

CURTAS

– A Justiça Estadual acatou pedido da Defensoria Pública e determinou
interdição parcial do presídio de Trindade.

– A decisão se deve “às precárias condições estruturais e de
acesso”, principalmente na ala do regime semiaberto.

– Caiado intensificou articulação eleitoral e, além da
agendas no interior, tem intensa peregrinação de líderes ao palácio.

 

Veja Também