Presidente da Enel diz que preço da energia deve continuar alto ao menos até o final de novembro

Postado em: 16-09-2021 às 15h47
Por: Giovana Andrade
José Nunes explica que a alta se dá devido à escassez hídrica, uma vez que a matriz elétrica brasileira é majoritariamente hidrelétrica. | Foto: Reprodução

Questionado a respeito da permanência da alta da energia, o presidente da Enel em Goiás, José Nunes, respondeu que, por enquanto, não há expectativa de queda nos valores.

“Eu gostaria de dizer que [a energia] não [vai continuar cara], mas nesse momento de escassez hídrica, e nós temos uma matriz elétrica que ainda é preponderantemente hidrelétrica, isso tem um lado bom, mas tem o outro lado, que no momento de escassez as bandeiras tarifárias chegam na conta dos consumidores. Pelo menos até novembro a gente não tem como ter uma percepção de redução de custo. Final de novembro será o momento pra termos uma melhor avaliação”, disse ao O Hoje.

Nesta sexta-feira (17/09), a edição do O Hoje contará com uma entrevista exclusiva com o presidente da Enel, que esclarecerá outras dúvidas sobre a questão da energia no estado de Goiás.

Compartilhe: