Segunda temporada de ‘Round 6’ é confirmada pelo diretor; veja detalhes

Trama gira em torno de um grupo de 465 sul-coreanos com várias dívidas que aceita participar de jogos infantis letais para ganhar dinheiro

Postado em: 09-11-2021 às 17h07
Por: Maria Paula Borges
Trama gira em torno de um grupo de 465 sul-coreanos com várias dívidas que aceita participar de jogos infantis letais para ganhar dinheiro | Foto: Reprodução

A segunda temporada do sucesso da Netflix “Round 6” foi confirmada pelo diretor e criador, Hwang Dong-hyuk. A nova fase da produção sul-coreana ainda não tem previsão de lançamento. A série, lançada em 17 de setembro, é a mais vista da história do serviço de streaming, batendo o recorde de mais de 111 milhões de espectadores em todo o mundo.

Em entrevista à agência Associated Press, Dong-hyuk revelou que não teve escolha em relação a criação de uma segunda temporada visto o sucesso da série. “Há tanta pressão, tanta demanda e tanto amor por uma segunda temporada, que sinto que nos deixaram sem escolha. Mas posso dizer que realmente haverá uma segunda temporada. Está na minha cabeça agora. Estou no processo de planejamento. Mas acho que é cedo demais para dizer quando e como vai acontecer”.

A trama gira em torno de um grupo de 465 sul-coreanos com várias dívidas e, para quitá-las, aceita participar de jogos infantis letais para ganhar uma bolada de dinheiros. Os participantes ficam confinados em uma ilha e têm que superar desafios, eliminando outros competidores para sobreviver.

Continua após a publicidade

Para a revista americana The Hollywood Reporter, o diretor disse que a produção foi uma maneira de repensar o fluxo competitivo da sociedade. “Essa foi, na verdade, minha maneira de comunicar a mensagem de que você não deve ser arrastado pelo fluxo competitivo da sociedade, mas que você deve começar a pensar sobre quem criou todo o sistema”.

Apesar do sucesso, Round 6 recebeu críticas pela violência, principalmente para o público infantil. Inclusive, no Rio de Janeiro, uma escola escreveu uma carta alertando 4aos pais sobre a produção e ganhou apoio de pediatras.

Veja Também