Diretor artístico da Globo denunciado por racismo mantinha atores negros gravando durante a pandemia

O afastamento do diretor artístico foi confirmado após às acusações de preconceito racial registradas durante as gravações da novela

Postado em: 25-02-2022 às 11h43
Por: Alexandre Paes
Entre a denúncia, estava o fato dele segregar os atores negros, que estavam se arriscando, enquanto os atores brancos do elenco não eram expostos | Foto: ESTEVAM AVELLAR/TV GLOBO

O diretor artístico da novela Nos Tempos do Imperador, Vinicius Coimbra, foi afastado temporariamente de suas atividades na Rede Globo por causa de uma denúncia de racismo. Parte dos atores negros, de acordo com relatos, foram escalados para gravar durante o pico de casos de Covid-19, enquanto o restante do elenco foi poupado de se expor ao contágio.

Coimbra estava à frente da próxima novela das seis, Mar do Sertão, e foi substituído por Allan Fiterman, que dirigiu as dramaturgias Quanto Mais Vida, Melhor!. A decisão da emissora foi  revelada pelo portal Notícias da TV.

O afastamento do diretor artístico foi confirmado no último dia 15 deste mês, e ocorreu após às acusações de preconceito racial registradas durante as gravações da novela de Alessandro Marson e Thereza Falcão. As atrizes Cinnara Leal, Dani Ornellas e Roberta Rodrigues procuraram a direção da Globo para reclamar de posturas discriminatórias contra atores negros por parte de Coimbra e sua equipe.

Continua após a publicidade

Segundo Cinnara, Dani e Roberta, o elenco da pequena África era chamado “carinhosamente” de elenco preto ou negro. “Em um dado momento, Vinicius gritou no estúdio: ‘O elenco vem comigo, os pretos ficam’. E quando alguns artistas pretos foram questioná-lo sobre essas falas, ele reagiu dizendo: ‘Vocês deveriam agradecer de estarem aqui”, argumentaram as atrizes ligadas ao elenco.

Além das críticas sobre o texto considerado racista em algumas passagens, as atrizes alegam que Coimbra e sua equipe tinham falas preconceituosas e que fizeram segregação entre os atores. Em documentos, inclusive, eles separavam as pessoas entre elenco branco e elenco negro. Até camarins diferentes havia nos estúdios de Nos Tempos do Imperador.

Vinicius Coimbra cobrou posicionamento de alguns atores do elenco sobre o episódio em que a novela vacilou ao retratar o “racismo reverso” envolvendo Samuel (Michel Gomes) e Pilar (Gabriela Medvedovski). A cena causou um pedido de desculpas da autora Thereza Falcão, e Coimbra insistiu que elas e outros atores negros defendessem a novela em entrevista e em redes sociais.

Veja Também