Sábado, 04 de fevereiro de 2023

Pistolas compradas pela PM-DF por R$ 17,4 milhões apresentam falhas de funcionamento

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) vem enfrentando problemas recorrentes com um lote de aproximadamente 11.550 pistolas compradas em 2020 para

Postado em: 04-04-2022 às 11h54
Por: Ícaro Gonçalves
Um lote de 11.550 pistolas compradas, do qual algumas apresentaram falhas, foi produzido pela empresa Ceska Zbrojoka, conhecida como CZ | Foto: Reprodução

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) vem enfrentando problemas recorrentes com um lote de aproximadamente 11.550 pistolas compradas em 2020 para policiamento ostensivo. Segundo a corporação, algumas unidades das pistolas, produzidas na República Tcheca e vendidas à PMDF por R$ 17,4 milhões, têm apresentado problemas recorrentes durante o uso por parte dos militares.

O armamento foi produzido pela empresa Ceska Zbrojoka, conhecida como CZ. Foram adquiridas pela PMDF pistolas semiautomáticas de 9mm – 5 mil delas em tamanho padrão, 6 mil compactas e 550 subcompactas, todas do modelo P-10. A fabricante de armamentos é representada no Brasil pela empresa HFA Importação e Distribuição de Produtos de Segurança, baseada em Aparecida de Goiânia (GO) e que atua sob o nome fantasia de CZ Armas do Brasil.

Segundo a PM, os problemas acontecem “em especial no pino 31 e também na rampa de acesso à câmara de pistolas que precisam de polimento, ocasionando falha de carregamento e pane de trancamento”.

Continua após a publicidade

Com os recorrentes problemas, a PMDF abriu processo administrativo contra a empresa tcheca por possível descumprimento de cláusulas contratuais. Na portaria que abriu o processo administrativo, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a PM afirma que será produzido um relatório dentro de 30 dias que deve conter “responsabilização e devida indicação de penalidades à contratada por quebra de cláusula contratual, se houver”.

“Caso haja indícios de negligência, imprudência ou dolo por parte de qualquer integrante da Corporação, indicá-los e requerer ao final o tombamento em sindicância ou Inquérito Policial Militar”, diz a portaria.

Questionada pelo portal Metrópoles, a PMDF informou que cada arma custou R$ 1.480, mas não especificou quantas unidades do montante adquirido apresentaram defeito até agora.

Veja Também