Glória Perez bloqueia Zé de Abreu após ser comparada ao assassino de sua filha; relembre

Ao ver o tuíte, Perez retrucou: "Você é muito canalha! Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal. É block e mais nada!", escreveu

Postado em: 02-08-2022 às 08h40
Por: Rodrigo Melo
Ao ver o tuíte, Perez retrucou: "Você é muito canalha! Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal. É block e mais nada!", escreveu | Foto: Reprodução

​Após a estreia da série documental “Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez”, no dia 21 de julho, pela HBO Max, a roteirista Glória Perez (mãe de Daniella) ganhou destaque nas manchetes no Brasil. Com isso, a internet relembrou de uma discussão envolvendo a roteirista e o ator José de Abreu. O nome do ator se tornou um dos mais comentados no Twitter, nesta terça-feira (2/7).

No dia 6 de junho de 2019 os artistas trocaram farpas nas redes sociais após Abreu dizer que Guilherme de Pádua e a autora de novelas da Globo estariam “apoiando o mesmo espectro político”. Pádua foi quem assassinou, em 1990, a atriz Daniella Perez.

“O Brasil está tão doido que vemos Guilherme de Pádua e Gloria Perez apoiando o mesmo espectro político! Que tempos!”, escreveu Abreu no Twitter.

Continua após a publicidade

Ao ver o tuíte, Perez retrucou: “Você é muito canalha! Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal. É block e mais nada!”, escreveu, indicando que bloquearia da rede social o ator com quem já trabalhou em novelas como “Amazônia, de Galvez a Chico Mendes” (2007) e “Caminho das Índias” (2009).

Leia também: Nomofobia: conheça o vício que será um dos temas da próxima novela de Gloria Perez

Abreu então se arrependeu e pediu desculpas pela mensagem. “Gloria, eu fiz apenas uma constatação, não tive intenção de magoar você, jamais faria isso. Se você sentiu assim, desculpe.”

Apoio de bolsonaristas

Antes do comentário, durante manhã daquele mesmo dia, Perez havia recebido uma série de críticas depois que comentou a volta da página “Pavão Misterioso”, que seria uma resposta da base aliada do governo Bolsonaro contra o site The Intercept Brasil, veículo que divulgou as mensagens do ministro Sérgio Moro.

“Uau! O sábado começou animado, com a volta do pavão”, escreveu ela. Eduardo Bolsonaro, filho do então presidente do Brasil, retuitou a mensagem de Perez.

“Até onde vai a canalhice do ser humano? Mas confesso que também me embrulha o estômago ver que ainda dão grande espaço a ele [José de Abreu], como se nada tivesse acontecido. Por metade do que ele já fez, um “bolsominion” seria capa de várias revistas tomando muita pancada!”, escrever Eduardo.

Série documental

A HBO Max estreou a série documental original “Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez”, com exclusividade na plataforma de streaming para toda a América Latina, em 21 de julho. Com direção de Tatiana Issa e Guto Barra, que também assina o roteiro, a produção Max Original de cinco episódios reconstitui com detalhes os fatos e o julgamento do caso que impactou o Brasil no início dos anos 90.

Em 1992, a atriz e bailarina Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz, em um crime cruelmente premeditado. A morte prematura da jovem de 22 anos mexeu com o país. O assassinato da Daniella, filha da autora e produtora brasileira, ganhadora do Emmy Internacional, Gloria Perez, ganhou notoriedade e ocupou as primeiras páginas dos jornais nacionais por anos.

Leia

Veja Também