Política

Goiânia e Aparecida devem estender fechamento do comércio por mais uma semana

Postado em: 04-03-2021 às 14h20
Prefeitos declaram que as medidas de flexibilização só ocorreriam quando as taxas de ocupação dos leitos de UTI nas duas cidades estiverem em 75% | Foto: Divulgação/Secom Goiânia

Jorge Borges

Em vigor desde a última segunda-feira (1º/3), os decretos municipais de Goiânia e Aparecida que determina o fechamento de comércios que não são de atividades consideradas essenciais devem ser estendidos por mais sete dias nas duas cidades. A prorrogação da medida se deve ao fato da taxa de ocupação leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) seguir acima dos 80% nos dois municípios.

A ocupação dos leitos de UTI total está em 83,4 % em Goiânia, já a taxa para UTIs destinadas ao tratamento da Covid-19 está em 100,16%, sendo o índice na rede pública municipal de 91,43% e de 100% na rede privada. Já em Aparecida o número de ocupação total está em 84%. A taxa para UTI de Covid-19 da rede pública é de 87% e de 100% na rede privada do município.

Em entrevista na sexta-feira da semana passada (26/2), tanto o prefeito da capital, Rogério Cruz, quanto o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, declaram que as medidas de flexibilização só ocorreriam quando as taxas de ocupação dos leitos de UTI nas duas cidades estiverem em 75%, o que não deve ocorrer até o próximo domingo (7/3), já que há uma fila de espera por vagas em Unidades de Terapia Intensiva nos municípios.

Procuradas, tanto a Prefeitura de Goiânia, quanto à Prefeitura de Aparecida, declarou que o pronunciamento oficial sobre o assunto só ocorrerá no domingo, após a análise dos números referentes à essa semana, mas que a possibilidade de manter o fechamento do comércio de atividades não essenciais é real. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar