Sábado, 04 de fevereiro de 2023

Em 4 anos, Goiás registra 831 mortes em BRs

Nos últimos quatro anos o Estado registrou uma média de 200 mortes por acidentes a cada ano nas rodovias federais que cortam

Postado em: 15-05-2021 às 08h45
Por: Daniell Alves
Mais de 12 mil pessoas ficaram feridas nas rodovias federais que cortam o Estado

Nos últimos quatro anos o Estado registrou uma média de 200 mortes por acidentes a cada ano nas rodovias federais que cortam Goiás. É o que aponta levantamento feito pela Polícia Rodoviária (PRF). Além disso, mais de 12 mil pessoas ficaram feridas. De acordo com a PRF, policiais atenderam 10.649 acidentes nos últimos 4 anos. Somente no último ano em Goiás, a Polícia registrou 3.226 acidentes, sendo que destes 271 resultaram em mortes.

Neste mês, a campanha Maio Amarelo trata sobre a conscientização no trânsito em todo o País. Entre as principais causas de acidentes no trânsito em Goiás estão a falta de atenção e embriaguez ao volante. Os dados revelam que quase 14 mil condutores foram flagrados utilizando os aparelhos telefônicos na direção, durante o período analisado. A desatenção causou 32% dos acidentes, seguida da ingestão de álcool, responsável por 886 acidentes, 8% do total.

Após acidente no último sábado (8), um jovem de 25 anos morreu e o irmão gêmeo dele ficou ferido em um acidente com um ônibus. O caso aconteceu na BR-452, na cidade de Itumbiara, que fica na região Sul do Estado. De acordo com informações da PRF, os irmãos estavam em um Ford Fiesta, que tentou uma ultrapassagem e bateu de frente com o ônibus.

Continua após a publicidade

Com o ocorrido, o motorista não resistiu e morreu preso às ferragens. Já o irmão teve ferimentos leves e foi socorrido para um hospital de Itumbiara. A corporação informou que ele ficou transtornado após ver o irmão morto. O carro onde estavam os gêmeos ainda rodou na pista e bateu novamente na traseira do ônibus após a primeira colisão de frente e ficou completamente destruído.

O ônibus, por sua vez, transportava 15 trabalhadores rurais. Todos os passageiros, incluindo o motorista, não tiveram ferimento. A PRF informou que chovia muito no momento do acidente, a pista estava molhada e tinha neblina. Em depoimento, o motorista do ônibus relatou que não conseguiu evitar a batida.

No último dia 29, uma carreata que estava transportando 137 mil litros de combustível tombou na rotatória do Anel Viário, na BR-060. O acidente aconteceu próximo ao Jardins Madri, na Capital. Segundo a PRF, a carreta saiu de Santo Antônio da Barra e seguia para Senador Canedo. O Corpo de Bombeiros foi acionado para ir ao local por conta do fogo. O motorista teve leves ferimentos.

Tragédia

Na última quarta-feira (12), cinco pessoas morreram após bater o carro em uma árvore, na GO-462, na Capital. Depois de 15 horas do acidente, o Instituto Médico Legal (IML) conseguiu identificar as vítimas. De acordo com a Polícia Civil (PC), tratavam-se de uma mulher e dois filhos, de 13 e 14 anos, o sobrinho dela, de 22, e uma amiga da família, de 29 anos, que dirigia o carro.

Após o acidente, quatro pessoas morreram no local. Somente um menino, de 13 anos, foi resgatado em estado grave e direcionado para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). O adolescente permaneceu inconsciente, intubado com trauma cranioencefálico grave e fratura no fêmur e não resistiu aos ferimentos, morrendo no mesmo dia.

Mais de 5 mil sob efeito de álcool

Ao longo de 2020, cerca de 5,6 mil pessoas foram presas sob efeito de álcool no volante, segundo dados da corporação. “A PRF, sempre observando os protocolos sanitários de combate à Covid-19, realizou 892.265 testes de alcoolemia em 2020. Esses números representam o esforço de fiscalização da instituição ao longo do ano, com objetivo na preservação de vidas”, diz.

Orientações

Entre as recomendações da PRF para reduzir o risco de acidentes no trânsito estão: respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. Também orienta os usuários de rodovias, mesmo antes de viagens curtas, a fazer uma revisão preventiva do veículo, o que inclui a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros itens.

Lei Seca

De acordo com o artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor flagrado dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência comete uma infração gravíssima. Nos últimos anos, a Lei Seca tem reduzido a tolerância para quantidade de álcool no organismo.

A multa gravíssima é de R$ 293,47, mas este valor pode ser multiplicado por 10, chegando a R$ 2.934,70. Além da punição no bolso, o motorista tem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e responde a um processo administrativo que leva a suspensão do direito de dirigir por 12 meses – depois de todos os recursos possíveis. (Especial para O Hoje)

Veja Também