Centro de Geração de Emprego e Renda qualifica mulheres para o mercado, em Aparecida

O projeto tem como objetivo qualificar mulheres em situação de vulnerabilidade

Postado em: 25-07-2022 às 10h08
Por: Mariana Fernandes
Maria que trabalha atualmente de manicure, sempre sonhou em ter um emprego fixo de carteira assinada | Foto: Secretária Executiva da Mulher

Maria Aparecida da Silva, de 29 anos, comemorou nesta sexta-feira (22), sua formatura no Curso de Informática Básica no Centro de Geração de Emprego e Renda de Aparecida. Para ela, o curso auxiliou para sua qualificação e para maiores oportunidades no mercado de trabalho. “Agora posso entregar meu currículo com qualificação profissional preenchida e ter a chance de ser contratada por uma empresa”.

Maria que trabalha atualmente de manicure, sempre sonhou em ter um emprego fixo de carteira assinada. Com o objetivo de alcançar uma vaga de secretária, Maria buscou por qualificação e agora procura por uma oportunidade. 

“Toda empresa que eu chegava eles olhavam para meu currículo e viam que não tinha nenhuma capacitação, então logo me descartavam e passavam a oportunidade para outra pessoa e, como não conseguia pagar pelo curso, eu ficava nessa situação. Agora com meu certificado a realidade com certeza será diferente”, conta a moradora do setor Cândido de Queiroz.

Continua após a publicidade

O Centro de Geração de Emprego e Renda, começou o projeto para ajudar mulheres como a Maria. À Secretaria Municipal de Assistência Social, através da Secretaria Executiva da Mulher, também oferta cursos profissionalizantes para o público feminino em situação de vulnerabilidade social ou que sofreu violência doméstica. 

Conclusão de curso

Na tarde da última sexta-feira (22), foram entregues os certificados de conclusão para a primeira turma do curso de Informática Básica da unidade. Cada aluna teve a disposição de um computador para realizar as atividades práticas. 

“É com muita alegria que entregamos esses certificados. Como gestora da pasta que trata de políticas públicas para mulheres, me sinto orgulhosa de fazer parte desse momento, e poder proporcionar o empoderamento feminino, a autonomia financeira de mulheres vulneráveis. Uma vez capacitadas elas conseguem empregos e saem daqui com a autoestima melhor”, ressaltou a secretária executiva da Mulher, Eudenir de Souza.

Leia também: Sindicatos oferecem Feirão de Empregos para pessoas com deficiência

O curso presencial, possui carga horária de 28 horas e  foi ministrado pelo professor Fabrízio Vésica, formado em Sistema de Informação e Design Gráfico, além de pós-graduado em docência superior.

“As alunas aprenderam a utilizar o computador como ferramenta de trabalho, como usar em um ambiente corporativo no geral para que elas tenham oportunidade de reposicionamento ou ingresso no mercado de trabalho. Foram instruídas sob os princípios da informática básica, bem como os aplicativos Word, Excel, Power Point, aprenderam a elaborar documentos, ofícios, memorandos e agora, estão aptas para trabalhar”, relata.

Veja Também