Servidora da Comurg disputará campeonato de força em Goiânia

A gari é a única mulher a atuar na coleta orgânica pela Comurg, e já conquistou títulos em competições sediadas em Goiás

Postado em: 17-08-2022 às 17h13
Por: Ícaro Gonçalves
A gari é a única mulher a atuar na coleta orgânica pela Comurg, e já conquistou títulos em competições sediadas em Goiás | Fotos: Francis Maia

A gari Silvana Mafra, servidora da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), se prepara para disputar um campeonato de força que ocorrerá na capital no mês de novembro. Servidora municipal há 12 anos, Silvana tem conciliado o trabalho de limpeza da cidade com a atuação como instrutora de academia, além dos treinos de musculação e crossfit.

A gari é a única mulher a atuar na coleta orgânica pela Comurg, e já conquistou títulos em competições sediadas em Goiás. Ela destaca o apoio e respeito dos colegas de trabalho. “Precisamos combater o machismo, e lembrar a todos que mulher é capaz de desempenhar qualquer função. Na Comurg, me sinto acolhida, igual aos demais servidores”, diz.

No currículo, Silvana traz sete campeonatos em Goiás, e obteve primeiro lugar em competições de crossfit sediadas em Morrinhos, Pontalina e Goiânia. Nos demais, ocupou o segundo e terceiro lugares.

Continua após a publicidade

Ela se dedica à musculação voltada ao fisiculturismo, crossfit e, três vezes na semana, inclui o powerlifting, modalidade conhecida como levantamento de peso, e a qual disputará em novembro. A prática é composta pela execução dos exercícios de agachamento, supino e levantamento terra.

Os treinos a ajudam em sua jornada de trabalho. Durante a coleta de materiais orgânicos, Silvana chega a percorrer mais de 30 quilômetros por dia junto a seus colegas de trabalho. “Não há diferenciação alguma entre os colegas de trabalho, uma vez que os treinamentos preparatórios para entrar na atividade e o compartilhamento dos sacos de lixo, que pesam entre quatro e 40 quilos, são os mesmos”, disse ela.

A rotina na limpeza urbana e treinos ainda é conciliada com a função de instrutora em uma academia e com estudos. A gari faz cursos de ginástica e se prepara para entrar na faculdade de Educação Física.

A servidora divide sua rotina entre o trabalho na Comurg, como função de instrutora em uma academia, além dos treinos | Fotos: Francis Maia

Combate ao machismo

Apesar do sucesso nos campeonatos e no trabalho, Silvana aponta comentários que já ouviu ao longo da trajetória, como “este não é um trabalho para mulheres”, e “vou deixar o saco mais pesado, para ver se ela consegue levantar”, lembra. “É muito importante o apoio e respeito dos colegas. Hoje posso contar com isso, que tem feito a diferença na minha vida”, conta.

Presidente da Comurg, Alisson Borges afirma que “Silvana é exemplo de servidora, pela dedicação e comprometimento”. “O ambiente que cuidamos para ter na Comurg é um ambiente de respeito, parceria, apoio. Isso reflete diretamente no bem-estar do servidor e na qualidade do serviço prestado”, diz.

Leia também: “Tirou de si para me dar”, diz filho em homenagem à mãe gari durante fotos de formatura; veja como ficou

Veja Também