Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Calvície em homens pode ser causada pelo consumo de refrigerante, diz estudo

A dra. Laura Carrijo comenta sobre a recente pesquisa que relaciona o consumo de refrigerante com a calvície e dá orientações

Postado em: 16-01-2023 às 18h07
Por: Maria Gabriela Pimenta
Imagem Ilustrando a Notícia: Calvície em homens pode ser causada pelo consumo de refrigerante, diz estudo
A dra. Laura Carrijo comenta sobre a recente pesquisa que relaciona o consumo de refrigerante com a calvície e dá orientações | Foto: Getty

Péssimo dia para os homens que gostam de beber refrigerante. Em estudo realizado pela Universidade Tsinghua, de Pequim, pesquisadores perceberam ligação direta entre o consumo de bebidas adocicadas e a queda de cabelo em homens, chamada alopecia androgenética ou calvície padrão.

A dermatologista Laura Carrijo, especialista em transplante capilar e procedimentos estéticos e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), diz que, na maioria das vezes, a calvície masculina atinge as regiões frontais e superiores do couro cabeludo e aponta alguns fatores relacionados. “Causada por fatores herdados geneticamente, a alopecia pode ter fatores externos que aceleram os quadros de queda dos folículos capilares, como estresse, tabagismo, deficiências nutricionais, entre outros, e agora, como aponta o estudo, o excesso de bebidas adoçadas”, afirma a profissional.

O Estudo

Publicado no periódico científico internacional Nutrients, a pesquisa foi realizada com 1.028 homens, entre 18 e 45 anos, todos de 31 províncias da China. Os cientistas avaliaram seus hábitos alimentares, como a frequência do consumo de bebidas adoçadas, assim como problemas de saúde, hábitos tabagistas ou alcoólicos, históricos de queda de cabelo e outras questões relacionadas ao psicológico dos voluntários. Os resultados concluíram que os indivíduos com calvície consumiam uma média de 4.293 ml de bebidas adoçadas por semana, enquanto os que não apresentavam perda de cabelo, bebiam apenas 2.513 ml, em média, no mesmo período.

Continua após a publicidade

Justificativa

Laura Carrijo afirma que a explicação se dá pelo fato de que o excesso de açúcar no sangue pode gerar resistência à insulina, dificultando a circulação sanguínea e, consequentemente, prejudicando os folículos pilosos. A médica revela que o problema da calvície masculina tem aumentado e, cada vez mais, homens se interessam e procuram pela técnica do transplante capilar. Segundo dados da SBD, 25% dos jovens entre 20 e 25 anos têm apresentado queda de cabelo. “Atualmente, são homens de todas as idades que procuram a opção do transplante capilar, até mesmo interessados na prevenção ao já notarem o início da queda dos cabelos”, pontua.

Além disso, dados da International Society of Hair Restoration Surgery (ISHRS) comprovam que o problema fisiológico não se restringe aos homens, sendo as mulheres responsáveis por 40% dos casos em todo o mundo, com um aumento de 10% em três anos. Ainda segundo a ISHRS, as mulheres apresentam os primeiros sinais de calvície aos 15 anos.

Atenção

A dermatologista orienta aos homens ficarem atentos em relação ao consumo de refrigerantes, mas enfatiza que mais estudos devem ser realizados em busca de uma maior compreensão sobre o assunto. “É um alerta válido para todos os âmbitos da nossa vida, nenhum excesso é benéfico para a saúde”, diz. Ainda segundo a médica, a prevenção é fundamental e a calvície também requer atenção. Ela destaca a importância das pessoas procurarem um médico especialista no momento em que notarem queda exagerada de cabelo, pois quanto antes o problema for identificado, mais rápido o tratamento adequado poderá ser iniciado.

“A calvície é um fator de frustração que pode atingir diversos setores da vida de um homem, ao se buscar um novo emprego, fechar um negócio, iniciar um relacionamento e viver bem entre grupos de amigos e familiares. É muito importante procurar ajuda competente que possa auxiliar no caso”, finaliza.

Leia também:

Veja Também