Marconi Perillo quer superação de divergências

Passadas as eleições, governador defende que a classe política de Goiás tenham convivência republicana

Postado em: 02-11-2016 às 08h00
Por: Renato
Passadas as eleições, governador defende que a classe política de Goiás tenham convivência republicana

Venceslau Pimentel

Dois dias após o segundo turno, o governador Marconi Perillo (PSDB) exorta a classe política a uma convivência republicana, que tenha como base de sustentação a superação de divergências partidárias em nome dos interesses maiores do Estado.

Nas entrevistas que tem dado desde então, ele procura ressaltar que a política vive novos tempos, sem espaço para ódio e mágoas, e nem tampouco dos coronéis. “É tempo de liberdade, de convergência, de paz”, defende.

Continua após a publicidade

Desde o primeiro turno, o PSDB e o PMDB, dois partidos que protagonizam a cena política em Goiás, disputam queda de braço sobre que saiu vitorioso das urnas. Cada um deles tenta faturar em cima das conquistas em cada cidade do Estado. O governador avalia que o seu partido e os aliados conquistaram a maioria das prefeituras. Ele estima um total de 205 dos 246 municípios.

Deputados governistas e da oposição se revezaram ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa, cada um procurando capitalizar o resultado das urnas a favor de cada corrente política.

Para o tucano Gustavo Sebba, a base do governador sai fortalecida do processo. Nas contas dele, o grupo aliado ao Palácio das Esmeraldas saiu vitorioso em 199 municípios, com destaque para Itumbiara, que elegeu o deputado Zé Antônio (PTB); Trindade, com o tucano Jânio Darrot; e Jataí, que consagrou Vinícius Luz (PSDB).

Sebba diz que com esse capital eleitoral, a base aliada deve eleger o próximo governador, em 2018, cujo pré-candidato é o vice e secretário de Segurança Pública José Eliton (PSDB). “Tenho certeza que vamos triunfar em 2018. José Eliton tem mostrado toda sua firmeza e competência para postular o cargo”.

Contrapondo ao comentário de Gustavo Sebba, o deputado e prefeito eleito de Catalão, Adib Elias (PMDB) afirma que a oposição se fortaleceu com o resultado das eleições. “Em Goiás, fizemos os prefeitos de algumas cidades das mais importantes do Estado, como Goiânia, Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Goianésia, Catalão e Santo Antônio do Descoberto”, relacionou. “Isso evidencia, com muita clareza, o fortalecimento do PMDB e dos partidos aliados”.

Como destaque, Adib citou Iris Rezende (PMDB), eleito em Goiânia em disputa contra Vanderlan Cardoso (PSB), que tinha o apoio do governador. “Parabéns a todos que foram eleitos e ao líder político que se elegeu em Goiânia, que, aos 82 anos, mostra força política e vitalidade”, pontuou Adib Elias.

Coordenador da campanha de Vanderlan, o deputado Simeyzon Silveira (PSC) evitou críticas a Iris. Da tribuna, agradeceu aos eleitores que acreditaram no projeto do ex-prefeito de Senador Canedo, e desejou boa sorte ao peemedebista. “Espero que ele tenha sucesso na sua administração e que cumpra os quatro anos do mandato”, disse, em referência a questionamentos feitos por Vanderlan, sobre a permanência de Iris na prefeitura durante todo o seu mandato. "Mas que Iris faça, acima de tudo, o que sempre criticou durante a campanha: parcerias”, arrematou.

Líder da bancada do PMDB, José Nelto agradeceu o apoio do PTCa Iris, cujo partido é presidido pelo irmão do deputado Cláudio Meirelles (PR). Citou também o deputado Henrique Arantes (PTB), que, de acordo com ele, teria sido convidado para compor a chapa como vice-prefeito com Iris.

Veja Também