Aneel segura 2º reajuste seguido na bandeira vermelha

Postado em: 30-07-2021 às 07h58
Por: Raphael Bezerra
Alta na inflação preocupa setores econômicos do governo | Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) recuou em promover um novo reajuste na bandeira vermelha da conta de luz após pedido do Governo. A preocupação é que o impacto que a alta nas taxas de juros básicos do país provoque prejuízos ainda maiores com o aumento da cobrança na energia. A decisão sobre o aumento deve ficar para agosto, segundo informações colhidas pela jornalista Ana Flor do G1. 

No final de junho já havia aprovado um reajuste na bandeira 2 da tarifa vermelha – a mais cara. Desde 1º de julho, o consumidor paga R$ 9,49 centavos a mais pela energia a cada 100 kwh consumidos, um aumento de 52% em relação ao valor anterior.

Apesar do reajuste, o preço não agradou a área técnica da agência que previa um preço mínimo de R$ 11 por 100 kwh devido ao aumento dos custos das geradoras de energia.

Em nota, a agência disse que revisa o valor das bandeiras tarifárias todos os anos. “Em 2021 vivemos ano excepcional, com a pior hidrologia desde o início dos registros, em 1931. Nesse sentido, diante da conjuntura excepcional de oferta de energia hidrelétrica, a elevação do valor da Bandeira Vermelha Patamar 2 foi definida pela diretoria da Agência em 29/6, para valer a partir de 1 de julho”.

Compartilhe: