PGR abre investigação para apurar apagão de dados na Saúde entre dezembro e janeiro

O pedido para investigação foi feito pelos deputados Reginaldo Lopes, Bohn Gass, Gleisi Hoffmann e Alexandre Padilha, do Partido dos Trabalhadores (PT)

Postado em: 21-02-2022 às 17h37
Por: Cecília Sampaio
O pedido para investigação foi feito pelos deputados Reginaldo Lopes, Bohn Gass, Gleisi Hoffmann e Alexandre Padilha, do Partido dos Trabalhadores (PT) | Foto: reprodução

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que abriu investigação preliminar para apurar o “apagão de dados” do Minitério da Saúde entre dezembro e janeiro. O documento foi assinado pelo vice-procurador geral da república, Humberto Jacques de Medeiros.

O pedido para investigação foi feito pelos deputados Reginaldo Lopes, Bohn Gass, Gleisi Hoffmann e Alexandre Padilha, do Partido dos Trabalhadores (PT) contra o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O ministro é acusado de crimes de prevaricação e improbidade administrativa pela falta de informações sobre a pandemia após a pasta ser alvo de ataque hacker em 10 de dezembro. A falta desses dados impede que pesquisadores consigam estimar a transmissibilidade da variante Ômicron do coronavírus e protejam tendências, de acordo o grupo de parlamentares.

Veja Também