Após polêmicas sobre candidatura, Sérgio Moro assume que pode “não concorrer a nada” em 2022

Postado em: 20-04-2022 às 13h42
Por: Augusto Sobrinho
O ex-juíz disse estar apoiando a candidatura de Luciano Bivar pelo União Brasil | Foto: Reprodução/CNN

Após ser cotado para disputar a presidência da república e a de deputado federal por São Paulo, o ex-juíz Sérgio Moro (União Brasil) afirmou à CNN Brasil, nesta quarta-feira (20/04), que pode ficar fora e “não concorrer a nada” nas eleições deste ano. A decisão foi tomada após saída do Podemos e filiação ao União Brasil, no fim de março.

“Me coloquei numa situação de desprendimento para a união nacional, para vencer extremos. Não está descartada nenhuma situação, posso inclusive não concorrer a nada. Não vivo da política, estava fora do Brasil e voltei para ajudar na construção de algo que possa vencer extremos políticos”, disse Moro.

Segundo o ex-ministro da Justiça do Governo de Jair Bolsonaro (PL), o novo partido anunciou Luciano Bivar como pré-candidato ao Planalto. Apesar de evitar críticas diretas à decisão, Moro coleciona falas demonstrando interesse na presidência e rejeitou a ideia de que tenha “desistido”.

Entretanto, durante a entrevista, se esquivou das perguntas sobre qual cargo pretende lançar dizendo que é preciso focar na construção da chamada “terceira via”, que seja forte o bastante para concorrer contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Acho que é importante ter esse centro democrático como forma de enfrentar esses dois extremos. E qual era o cenário que eu assistia: ninguém cedia, todo mundo dizia ‘eu, eu, eu, eu’. Ninguém admitia ser vice. Então, eu fiz um gesto de me colocar um passo para trás para permitir esse centro”, finalizou o ex-juíz.

Compartilhe: