Saúde de Marconi poderia fazê-lo recuar?

Postado em: 03-05-2022 às 09h04
Por: Felipe Cardoso
Figuras importantes da política goiana não descartam possibilidade de “desacelerada” após sequencia de internações | Foto: Reprodução

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e propenso candidato ao Executivo goiano, é um dos principais nomes para contrapor o projeto político de Ronaldo Caiado (UB) nas eleições que se aproximam. No entanto, fontes ligadas ao alto escalão do tucanato demonstram certa preocupação em relação à saúde do peesedebista.

Isso porquê em um curto espaço de tempo, Marconi precisou ser internado duas vezes. Na última delas, o tucano deu entrada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para tratar uma arritmia cardíaca. Ele foi internado em uma Unidade de Terapia Semi-Intensiva. No último domingo, Marconi recebeu alta. O último boletim médico destacou que o tucano seguirá em tratamento com medicamentos e recomendou repouso pelos próximos 15 dias.

Enquanto alguns cogitam a possibilidade de uma “desacelerada”, aliados de primeira hora do governador, no entanto, vão na contramão. Segundo alguns nomes, apesar dos cuidados com a saúde, um recuo seria “impensável”. O argumento é de que Marconi representa o “único” capaz de enfrentar o projeto de reeleição caiadista à altura.

As justificativas vêm na esteira de uma espécie de esfarelamento da candidatura do ex-prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (Patriota). O gestor teve seus movimentos “condenados” por diversos nomes da política goiana. Nos bastidores o comentário é que Mendanha “demorou muito para escolher um partido”. E mais: “como se não bastasse, ainda escolheu mal e não conseguiu formar grandes alianças”, avaliou, em off, um político influente.

Compartilhe: