Após sofrer boicote, PL vai liberar acesso de 10 mil pessoas sem ingresso a convenção

Partido teve que cancelar 40 mil das 50 mil inscrições para a convenção de oficialização da candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

Postado em: 21-07-2022 às 14h27
Por: Luan Monteiro
Partido teve que cancelar 40 mil das 50 mil inscrições para a convenção de oficialização da candidatura do presidente Jair Bolsonaro. | Foto: Reprodução

Após ser alvo de boicote por opositores e ter que cancelar 40 mil das 50 mil inscrições para a convenção de oficialização da candidatura do presidente Jair Bolsonaro (PL) a reeleição, o Partido Liberal irá autorizar a entrada de 10 mil pessoas sem ingresso ao evento marcado para este domingo (24/7) no Rio de Janeiro.

“Todos que forem ao lançamento da candidatura de Bolsonaro poderão entrar no ginásio mesmo sem o ingresso, até que se atinja lotação máxima”, diz um comunicado do partido.

A decisão do partido ocorre após o evento sofrer boicote por opositores organizados em redes sociais. Essas pessoas esgotaram ingressos disponibilizados em uma plataforma virtual. Segundo o partido, 50 mil ingressos chegaram a ser emitidos. A capacidade do ginásio é de 12 mil pessoas.

Continua após a publicidade

No Twitter, Bolsonaro ironizou o movimento dos opositores e aproveitou para atacar o ex-presidente Lula (PT). “Então militantes e parlamentares de esquerda, como suprademocráticos que são, estavam adquirindo ingressos do nosso evento, que ocorrerá dia 24 no Rio de Janeiro, para não comparecer e esvaziá-lo? Será que é isso que estão fazendo nos atos públicos do descondenado? Kkkkkkk”, disse.

Após identificar o boicote, o partido afirmou que vai entrar com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para investigar tentativas de invasão à plataforma de inscrições.

Além do partido, a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) enviou uma representação à Polícia Federal pedindo que seja investigada suposta sabotagem ao evento. Segundo a parlamentar, perfis que estavam incentivando o boicote teriam divulgado sites que criam e-mails e números de CPF falsos em grande quantidade.

Com a decisão de liberar o acesso sem inscrição prévia, aliados do presidente esperam um público superior à capacidade do ginásio. Para que todos assistam ao evento, a organização vai disponibilizar um telão do lado de fora do Maracanãzinho para aqueles que não conseguirem entrar.

“A incitação realizada configura crime eleitoral que conforme o artigo 353 do Código Eleitoral que determina que ‘fazer uso de qualquer dos documentos falsificados ou alterados, a que se referem os artigos. 348 a 352’. Ambos os artigos citados tipificam o crime de falsificação para fins eleitorais, e podem ser punidos com pena de multa e reclusão”, argumenta a deputada.

Veja Também