Vitor Hugo deve tentar tirar votos de Mendanha para ir ao 2º turno

Cientistas políticos acreditam que ex-prefeito de Aparecida possa se defender, mas deverá focar artilharia em Caiado

Postado em: 09-08-2022 às 07h43
Por: Francisco Costa
Enquanto Gustavo Mendanha tentará desconstruir Caiado para avançar, Vitor Hugo deve fazer o mesmo com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia | Foto: Reprodução

O último levantamento do Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado FoxMappin, do grupo O HOJE (publicado no fim de julho), mostrou o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) com 34,1% das intenções de voto, Gustavo Mendanha (Patriota), com 23%, e Vitor Hugo (PL), com 14,3%. Enquanto Mendanha tentará desconstruir Caiado para avançar, o terceiro colocado deve fazer o mesmo com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia. 

Vitor Hugo manterá os ataques a Caiado, obviamente, mas seu foco deve ser Gustavo Mendanha, a fim de conseguir garantir uma passagem para o segundo turno. O deputado federal, que é oficialmente o candidato ao governo de Goiás de Bolsonaro no Estado, já atacou Mendanha no passado.

Ele afirma, entre outras coisas, que Mendanha não é bolsonarista, como tem dito. Em tempos recentes, quanto circulou nas redes sociais que o parlamentar poderia recuar da candidatura para se juntar ao ex-prefeito de Aparecida, ele foi incisivo e não poupou. 

Continua após a publicidade

“Não serei vice-governador de um esquerdista, do ‘Doria do cerrado’”, disse em trecho da gravação divulgada na rede social. Inclusive, afirmou que as falas eram “fake news” e que, à época, a “pré-candidatura” era “sólida, firme”. No mesmo momento, Mendanha adotava um discurso pacificador. Dizia que estava aberto a alianças e composição.

Análise

Para o professor de Universidade Federal de Goiás (UFG) e cientista político Itami Campos, a tendência é, de fato, Mendanha e Vitor Hugo polarizarem. “Eles vão rivalizar. Está claro. É uma disputa de espaço pelo voto conservador. Eles caminham na mesma direção e Vitor Hugo vai buscar os espaços possíveis, do meio evangélico e conservador, sobretudo [que são parte dos de Mendanha]”, destaca.

Para ele, os votos do governador Ronaldo Caiado estão um pouco mais consolidados e seria mais fácil a Vitor Hugo buscar os de Mendanha. “Os dois se dizem nomes de Bolsonaro e disputam o voto conservador. Mas Bolsonaro declarou apoio a Vitor Hugo”, observa.

Da mesma forma, o professor e cientista político Marcos Marinho afirma que Vitor Hugo deve atacar Mendanha, que irá se defender, mas, por sua vez, focará as investidas em Caiado. “Vitor Hugo e Mendanha tentam crescer em uma seara difícil, que é a base de Caiado. O governador é de direita, ligado ao agro. Eles também precisam tentar derreter a base do Caiado [para terem chances].”

Para ele, Mendanha leva vantagem sobre Vitor Hugo por ser mais conhecido e, assim, ter mais condições de atrair insatisfeitos com Caiado. Além disso, ele também vê no ex-prefeito de Aparecida mais propensão a conseguir buscar os eleitores do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), que desistiu da disputa. “Mas por gravidade. Não será uma migração fácil.”

Mendanha

Gustavo Mendanha, por sua vez, não deve ceder. Ele já disse, inclusive ao O Hoje, que tem como único adversário o governador Ronaldo Caiado. “Eles não querem me tornar conhecidos e obviamente se o Caiado viesse a polarizar comigo me daria projeção”, disse quando ainda era pré-candidato.

O QG do ex-prefeito também avalia que a polarização se dará nesse sentido. Outra avaliação de aliados é que Mendanha “segure” os ataques aos demais “players”. Isto, porque o candidato irá tentar aglutinar a maior base possível, caso consiga chegar ao segundo turno.

Pesquisa

À época da pesquisa, o ex-governador Marconi Perillo ainda era tido como possível nome ao governo. Ele aparecia com 8,8% das intenções de voto. Depois, com 4,8%, está Cintia Dias (Psol). 2,93% apontaram Wolmir Amado (PT) como favorito, e, por fim, 0,20% depositaram a confiança em Edigar Diniz (Novo). Do total, 9,07% dos entrevistados não souberam responder ou preferiram não opinar. 2,24% disseram que vão votar branco ou nulo. 

A pesquisa do Instituto FoxMappin foi realizada entre os dias 18 e 22 de julho. Para aferição dos resultados foram entrevistadas 1.025 pessoas residentes em Goiás e maiores de 16 anos. O levantamento foi realizado por meio de entrevistas pessoais, telefônicas e com formulários digitais enviados a grupos segmentados. Ao todo, 110 municípios goianos foram consultados. A taxa de confiança dos números é de 95%. A margem de erro é de 3% para mais ou menos. 

A maior fatia dos entrevistados pelo FoxMappin possui de 40 a 59 anos (44,2%). Na sequência aparecem os eleitores com idade entre 25 e 39 anos (36,4%). De 16 a 24 anos foram 11,3% dos entrevistados. Com mais de 60, 7,9%. Quanto à escolaridade, a maior fatia (41,7%) possui ensino superior completo. 24,3% possuem ensino médio completo e outros 13,8% declararam superior incompleto quando questionados. Médio incompleto soma 7,1% dos entrevistados. Na sequência aparecem fundamental completo (6%) e fundamental incompleto (4,9%). Declarados analfabetos foram 0,4% e 1,3% disseram ler e escrever. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitora (TRE-GO) sob n° GO-01212/2022.

Veja Também