Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Nikolas Ferreira tem conta no Twitter suspensa após questionar eleições

O mineiro foi o deputado federal mais votado no pleito deste ano. Porém, questionou a confiabilidade das urnas eletrônicas

Postado em: 05-11-2022 às 08h12
Por: Mariana Fernandes
Imagem Ilustrando a Notícia: Nikolas Ferreira tem conta no Twitter suspensa após questionar eleições
O mineiro foi o deputado federal mais votado no pleito deste ano. Porém, questionou a confiabilidade das urnas | Foto: Reprodução/ Instagram

A conta do deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) foi suspensa do Twitter, na noite desta sexta-feira (4), por determinação judicial. A suspensão se deu após o mineiro fazer publicações de teor golpista onde questionava o resultado das eleições e a confiabilidade das urnas eletrônicas.

Nikolas havia compartilhado uma notícia falsa de que Bolsonaro teria ganhado de Lula nas urnas de “modelos após 2020 (auditáveis)” e perdido nas máquinas antigas, que não seriam auditáveis. Não existem provas de que a alegação do deputado corresponda com a realidade.

Após a publicação, o deputado compartilhou no Instagram um print do motivo da suspensão da conta do Twitter. “Em estrito cumprimento às obrigações aplicáveis aos provedores de aplicação de Internet nos termos da Lei 12.965/2014, nós estamos aqui para lhe informar que a sua conta no Twitter é objetivo de ordem judicial que determinou a sua suspensão integral, no âmbito da Petição Cível nº 0601872-26.2022.6.00.0000, em trâmite no Tribunal Superior Eleitoral”, diz trecho. 

Continua após a publicidade

Na segunda-feira (30/10), Nikolas defendeu os bloqueios de rodovias e compartilhou a seguinte frase:  “Soldado que vai à guerra e tem medo de morrer é um covarde”.

No dia 28 de outubro, o TSE determinou que Nikolas postasse no Twitter um direito de resposta do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).  No entanto, após postar o direito de resposta, Nikolas fez 100 publicações com fotos de Alexandre de Moraes como o personagem Mickey, com objetivo de “encobrir” a postagem antiga.

Veja: Alckmin diz que conversa com equipe de Bolsonaro foi proveitosa e objetiva

Veja Também