Tini Stoessel sofre ataques de argentinos após perda da seleção em jogo de estreia na Copa do Mundo

A atriz conhecida por sua performance em Violetta, programa teen de autoria da Disney, sofreu diversos ataques, xingamentos e até ameaça de morte

Postado em: 24-11-2022 às 13h12
Por: Victória Vieira
O nome da artista ficou nos assuntos mais comentados do Twitter | Foto: Reprodução/Instagram

Após a derrota inesperada da Argentina para a Arábia Saudita em seu jogo de estreia na Copa do Mundo do Cartar, os argentinos têm encontrado dificuldade para aceitar o placar de 2×1. Entre sentimentos de raiva e frustração, alguns torcedores decidiram que a culpa da perda da seleção foi da cantora Tini Stoessel.

A atriz conhecida por sua performance em Violetta, programa teen de autoria da Disney, sofreu diversos ataques, xingamentos e até ameaça de morte. O motivo está atrelado ao fato dela namorar com o meio-campista Rodrigo De Paul.

O jogador chegou a postar nas redes sociais uma foto de suas chuteiras que continham três letras ‘T’, fazendo alusão à Stoessel e sua música intitulada de “La Triple T”, hit de sucesso em todo o país. Com a derrota na competição esportiva, os torcedores começaram atacar a namorada do craque, afirmando que seu desempenho foi por culpa do seu relacionamento, pois ela o distraiu.

Continua após a publicidade

O nome da artista ficou nos assuntos mais comentados do Twitter. Publicações de teor machista não foram poupadas e acabaram sendo publicadas sem pudor.

“Por favor, De Paul, tire as chuteiras que dizem ‘Tini’ e ponha uma de verdade”

“Tini disse que não iria ao Qatar e De Paul ficou deprimido”

“Tini, te odeio, o que você fez com o meu De Paul?”

“Por Deus, De Paul. Se tivesse escrito ‘direita e esquerda’ nas chuteiras em vez de ‘Tini’ assim saberia com qual chutar”

“De Paul, pare de pensar na Tini. Te peço, por favor!”

Infelizmente essa prática é muito comum no mundo do esporte. Casos semelhantes já aconteceram com a ex-Spice Girl Victoria Beckham, esposa de David Beckham, a jornalista Sara Carbonero, ex- esposa do goleiro Iker Casillas e até a modelo brasileira Gisele Bündchen, ex-esposa do jogador da NFL, Tom Brady.

De acordo com a socióloga e antropóloga Mariann Vaczi, a razão dos homens se sentirem ameaçados estão no “poder e o prestígio socioeconômico de uma mulher, que aumentam sua capacidade de ser vista como uma ‘desestabilizadora perigosa'”.

“O complexo esportivo de elite vê estas mulheres perigosas como um campo de desejo autônomo que ameaça um carimbo distintivo de masculinidade contemporânea: a produção de pontos, gols e vitórias”, ainda que reafirmem a ‘heterossexualidade obrigatória’ do esporte masculino”, escreveu em seu artigo científico.

Veja Também