Operação salva 92 pessoas de trabalho escravo em Goiás

Trabalhadores viviam em situação de acampamento, dormindo embaixo de tendas e cozinhando no meio do mato

Postado em: 29-07-2022 às 11h25
Por: Mariana Fernandes
O principal trabalho dos trabalhadores era a extração de palha de milho, além de produção de cavaco de eucalipto | Foto: Divulgação PF

O Ministério Público do Trabalho (MPT), realizou uma operação com a equipe da Polícia Federal e Rodoviária, para regastar 92 pessoas de trabalho análogo à escravidão, em Goiás. As vítimas foram encontradas na zona rural de Rio Verde, Santa Bárbara, Nazário e Montes Claros. 

De acordo com o MPT, nas quatro cidades fiscalizadas, o trabalho escravo aconteceu em fazendas. Os trabalhadores dormiam debaixo de tendas e cozinhavam no meio do mato. 

Foto: Reprodução/ PF

Seu principal trabalho era a extração de palha de milho usada na confecção cigarros de palha, além de produção de cavaco de eucalipto. Juntos, os proprietários devem aproximadamente R$ 810 mil em verbas rescisórias aos trabalhadores.

Continua após a publicidade

A operação aconteceu no início de julho, em todo o país, e mobilizou mais de 100 auditores do trabalho, mais de 50 policiais federais e rodoviários federais.

Leia também: Médicos anunciam 4º caso de cura através de transplante

Veja Também