PC prende golpista que criou contas falsas e retirou R$ 240 mil em empréstimos; um suspeito segue foragido

Os golpistas são investigados pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Postado em: 05-08-2022 às 15h41
Por: Ana Bárbara Quêtto
Os golpistas são investigados pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro. | Foto: Divulgação/PCGO

Uma operação da Polícia Civil de Goiás (PCGO), prendeu um suspeito de fraude bancária e lavagem de dinheiro, que retirou R$ 120 mil, na Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal. Outro golpista permanece foragido.

A polícia explica que dois homens abriram uma conta falsa no Banco Santander e, logo em seguida, pediram um grande empréstimo. Dessa forma, na intenção de não gerar nenhuma suspeita, cada um recebeu 15 transferências, via Pix, com pequenos valores.

As outras contas, também controladas pelos golpistas, transferiam as quantias em locais e dias diferentes. Assim, cada um dos dois teria obtido R$ 120 mil, ao final do processo. Culminando em R$ 240 mil, ao todo.

Continua após a publicidade

Segundo a investigação policial, essa prática é conhecida como “smurfing”, geralmente utilizada em lavagem de dinheiro. Ainda de acordo com a PCGO, o objetivo dos criminosos era esconder a origem ilícita do dinheiro.

A Operação Falso 9 foi deflagrada pela 1ª Delegacia de Formosa, em parceria com a 1ª Delegacia de Valparaíso de Goiás, para efetuar a prisão da dupla. Embora um deles não tenha sido localizado, o outro foi encontrado na Cidade Ocidental.

Com isso, a Justiça expediu os mandados de prisão preventiva. Os golpistas são investigados pelos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Leia também: 150kg de maconha são aprendidos pela PMGO no Jardim Progresso, em Goiânia

Veja Também