Goiânia volta a receber uma partida da Copa América após 32 anos

Postado em: 14-06-2021 às 08h30
Por: Felipe André
Primeira seleção a chegar em Goiânia, a Bolívia treinou no estádio Antônio Accioly | Foto: Divulgação/FBF

Entre idas e vindas, a Copa América 2021 teve o pontapé inicial ontem, quando o Brasil venceu a Venezuela por 3 a 0, no Mané Garrincha, em Brasília-DF. Porém, será nesta segunda-feira (14/6), às 21h (horário de Brasília), que Goiânia recebe a primeira das sete partidas previstas para sediar a Copa América, sendo cinco da fase de grupos e duas das quartas de final. Paraguai e Bolívia se enfrentam no estádio Olímpico, em duelo válido pelo grupo A, que também conta com Argentina, Chile e Uruguai.

A Seleção Boliviana foi a primeira a chegar em Goiânia. O elenco convocado por César Farias chegou na última quarta-feira (9), ficou localizado em um hotel no setor Marista e utilizou o estádio Antônio Accioly, do Atlético Goianiense, para realizar suas atividades. Entretanto, ontem, optou por fazer o reconhecimento do gramado do estádio Olímpico, que vai receber o confronto contra os paraguaios. Através das redes sociais, foi informado que três jogadores estão infectados com o Covid-19, mas não tiveram os nomes revelados.

O Paraguai, por sua vez, decidiu por uma estratégia diferente. A Seleção “Albirroja” chegou em Goiânia na noite de ontem e realizou todos os treinos em seu próprio país, onde na última semana foi derrotado pelo Brasil no estádio Defensores del Chaco. O elenco comandado por Eduardo Berizzo conta com nomes conhecidos do futebol brasileiro, como: Balbuena, Gustavo Gómez, Júnior Alonso, Piris da Motta, Oscar Romero e Angel Romero.

Essa partida vai quebrar um longo jejum de 32 anos sem uma partida da Copa América em Goiânia. O Brasil sediou o evento em 2019, mas optou em receber os jogos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador. A situação em 2021 é completamente diferente, a competição estava prevista para ser realizada em uma parceria entre Argentina e Colômbia, o primeiro decidiu recuar pelos altos números de infectados pelo Covid-19, mas nem por isso desistiu de participar.

A Colômbia, por sua vez, vive uma série de manifestações e protestos desde o dia 28 de abril. Inicialmente, a população foi às ruas das principais cidades do país se posicionar contra a reforma tributária apresentada no Congresso pelo governo do presidente Iván Duque, que assumiu o cargo em agosto de 2018. Mesmo após isso acontecer, os protestos já estavam intensificados e marcados por violência e repressão policial.

A última vez que Goiânia recebeu a Copa América aconteceu em 1989, a penúltima vez que o Brasil sediou o evento. Naquele ano, a capital goiana foi representada pelo estádio Serra Dourada e realizou 10 partidas, entre as seleções da Argentina, Bolívia, Chile, Equador e Uruguai, que formaram o grupo B naquela oportunidade.

Compartilhe: