Vitória do Atlético Goianiense na Copa do Brasil agrada Umberto Louzer

Na última quinta-feira (3), o Atlético Goianiense fechou a participação do Estado de Goiás na primeira fase da Copa do Brasil.

Postado em: 04-03-2022 às 19h44
Por: Breno Modesto
Umberto Louzer saiu satisfeito com a atuação do Rubro-Negro contra o União Rondonópolis | Foto: Bruno Corsino/Atlético-GO

Na última quinta-feira (3), o Atlético Goianiense fechou a participação do Estado de Goiás na primeira fase da Copa do Brasil. Fora de casa, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer venceu o União Rondonópolis por 3 a 0, resultado que o classificou para enfrentar o Nova Venécia, do Espírito Santo, na segunda fase.

Após o término da partida, o comandante rubro-negro analisou o desempenho de sua equipe. De acordo com Louzer, seus comandados se impuseram no jogo, mas que, em alguns momentos, principalmente no segundo tempo, sofreu com decisões erradas. Apesar disso, ele diz que o resultado positivo traz confiança.

“Nós impusemos nosso jogo. Conseguimos controlar quase todo o jogo, mesmo jogando no campo do adversário. É claro que nós sofremos em alguns momentos, principalmente no segundo tempo, por conta de algumas tomadas de decisões erradas. Mas isso é natural. É nessa linha que nós vamos. A vitória é importante, traz confiança, mas a gente sabe que tem um caminho a trilhar, a evoluir. Os atletas estão cientes disso, e é o que mais me agrada”, disse Umberto Louzer.

Continua após a publicidade

O confronto no Estádio Luthero Lopes marcou o retorno do volante Gabriel Baralhas aos campos. Ausente dos primeiros nove jogos da temporada, por conta de uma lesão, o jogador foi titular no Mato Grosso, no lugar de Edson, que foi em Goiânia, e foi substituído apenas aos 37 minutos da etapa final. Ao comentar sobre a disputa de posição entre os dois, Louzer afirmou que ambos possuem sua identificação com o clube e que estavam fazendo bons jogos e explicou o motivo da ausência do antigo titular.

“O Baralhas é um atleta que já tem uma identificação com o clube. Ele vinha fazendo bons jogos (no ano passado), assim como o Edson (nessa temporada), que tem uma trajetória muito bonita aqui. Ele (Edson) colocou seu limite máximo (em campo, contra o Iporá), e, justamente por conta disso, não veio conosco (para o Mato Grosso)”, comentou Louzer.

Veja Também