Consumo regular de peixes traz inúmeros benefícios e sabores

Postado em: 18-10-2021 às 08h23
Por: Redação
Consumo regular de peixe traz vários benefícios para a saúde como melhorar a memória e prevenir doenças | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso 

Habitantes dos mares e rios, os peixes, aliados à culinária desde os primórdios da civilização cativam o paladar dos brasileiros. Os benefícios de consumir a carne do peixe são muitos, principalmente porque ela atua também no reforço do sistema imunológico. Importante fonte de vitaminas, minerais e ácidos graxos, o consumo desta carne ajuda a ter boa saúde física e mental. Alguns torcem o nariz, principalmente para o cheiro. Mas o peixe é um alimento essencial para uma alimentação saudável, e o ideal é que ele esteja na mesa, pelo menos duas vezes por semana.

De acordo com o nutrólogo Ribamar Cruz, o peixe, apesar de ainda pouco consumido no Brasil, em relação aos outros tipos de proteínas, como bovina e suína, possui um alto valor biológico e ao mesmo tempo é uma fonte pouco calórica de nutrientes importantes para a saúde. “As gorduras do peixe podem melhorar o funcionamento do sistema cardiovascular, neurológico, além da produção hormonal. Vale destacar o ômega 3, tipo de lipídio presente no salmão, sardinha e anchova, entre outros peixes de águas frias e profundas, que são estudados por seu poder anti-inflamatório”, cita.

A composição nutricional varia, e por isso Ribamar orienta a incluir diferentes espécies no cardápio. Em relação às características dos peixes de água doce ou salgada, o médico afirma que eles têm sensoriais diferentes. “O peixe de água doce tem um teor de gordura um pouco mais alto e possui um sabor terroso. Já os pescados do mar são obviamente mais salgados e possuem a carne leve, mesmo que algumas espécies tenham a carne mais firme e gordurosa. Então, optar por qual dos dois tipos devem ser ingeridos é simplesmente uma questão de disponibilidade e gosto”, fala o nutrólogo ao ressaltar que ambos “são fontes de vitaminas e minerais que auxiliam na manutenção da saúde”.

Preparo consciente 

Muitas pessoas podem ter dúvidas em relação à forma de preparar o peixe. Segundo Ribamar Cruz, para aproveitar melhor os nutrientes é importante não cozinhar a carne na água por muito tempo. “Uma opção é o vapor, grelha ou consumi-la crua. E quem não abre mão de um peixinho frito, deve ingeri-lo apenas em ocasiões especiais, porque a combinação de farinha para empanar e óleo não é bem-vinda para a saúde, por causa da alta quantidade de calorias e gorduras saturadas”, alerta o médico.

É importante também ter uma atenção especial na hora de comprar os peixes, porque a carne é sensível à contaminação. “Em relação aos frescos a dica é que os olhos estejam transparentes, salientes e brilhantes. Veja também se o corpo está com a pele úmida, intacta, sem manchas e bem aderida à carne. As guelras, quando frescas, são brilhantes, por isso desconfie de marcas cinzentas e tons opacos”, indica o nutrólogo.

Outro ponto a ser observado é o cheiro, que pode insinuar que a carne já não está boa para

consumo. “Para escolher congelados, atente-se antes à data de validade e a de produção. Afinal, quanto mais fresco, melhor. Opte ainda pelas embalagens transparentes, que permitam analisar o produto. Se tiver cristais de gelo no interior, significa que o produto descongelou e congelou de novo, o que compromete sua segurança”, conclui Ribamar Cruz.

Desafios da rotina 

O chef Allan Vila Espejo destaca que o brasileiro não tem hábito de comer peixe regularmente, logo, incluir o produto na rotina é uma batalha muito grande. “Se não tiver esse fomento no lar, as gerações comerão cada vez menos pescado. São mais de 210 milhões de habitantes e um percentual pequeno deve saber como é bom para a saúde consumir peixes”, comenta o chef.

Para o chef Jun Sakamoto, a qualidade do pescado é essencial e isso tem sido um dos maiores problemas. “Isso vai desde a pesca em si ao cuidado com o alimento até chegar nos pontos de comercialização. Temos de unir forças para oferecer aos consumidores um pescado de qualidade, que faça com que mais pessoas passem a apreciar essa proteína fantástica. Também percebi o grande impacto da gastronomia oriental para a popularização do consumo, hoje as crianças preferem ir a um rodízio de japonês do que a um rodizio de pizza”, comenta.

Seja como for, o peixe é tradição e sabor, sendo também uma opção na mesa o ano inteiro. São inúmeras as razões para incluir o hábito de consumir peixe hoje mesmo. E entre as tradicionais receitas com a proteína está o peixe assado. Uma das receitas mais clássicas e que para deixá-la ainda mais gostosa, é aconselhado usar como acompanhamento uma farofa de alcaparras. Pensando nisso o Essência lista o passo a passo para a realização de um prato típico e bastante prático da culinária brasileira. (Especial para O Hoje) 

RECEITA

Peixe Assado

Ingredientes

• 1 tilápia grande ou outro peixe a gosto

• 1 cebola em ralada

• 2 tomates picados

• 1 pimentão picado

• 1 cabeça de alho socada

• 5 limões grandes

• 1 maço de coentro picadinho

• Azeite para regar

• Sal

Modo de preparo

Limpe bem o peixe. Depois disso passe limão no mesmo por um todo, coloque em uma forma e coloque todos os ingredientes, inclusive o azeite, depois disso, forre a forma com um papel alumínio e deixe na geladeira de um dia para o outro para marinar.Leve ao fogo alto, e quando a água do peixe estiver quase seca, retire do papel alumínio e deixe o mesmo gratinar.

Compartilhe: