Histórica e encantadora: Conheça Gênova, principal cidade portuária da Itália

Gênova, a capital da animada região da Ligúria, é "magnífica por seu povo e suas muralhas", como Petrarca a caracterizou

Postado em: 10-01-2022 às 09h07
Por: Redação
Gênova, a capital da animada região da Ligúria, é "magnífica por seu povo e suas muralhas", como Petrarca a caracterizou | Foto: Reprodução

Por Elysia Cardoso

Pode-se caminhar até o infinito, percorrendo o centro histórico da cidade com seus encantadores caruggi, as ruas estreitas e sinuosas ladeadas por casas muito altas que falam do passado glorioso desta cidade. Cada parede, cada beco, palazzo, villa, parque e estrutura de defesa ostenta o charme, totalmente intacto, da velha República Marinha genovesa.

‘Cidade das armas e do comércio’, suas belezas artísticas estão protegidas dentro dos nobres palácios conhecidos como Rolli, bem como dentro de muitos museus cívicos. Gênova, berço do mundialmente famoso pesto e de outras excelentes iguarias gastronômicas, ainda é hoje sede de um eficiente porto comercial, de inúmeras atividades industriais e até de produções científicas e tecnológicas de vanguarda, graças ao Parque Científico e Tecnológico Collina Erzelli.

Continua após a publicidade

História

Importante ancoradouro e entreposto comercial na Antiguidade, Gênova foi fundada pelos ligures no século VI a.C.; aliados dos romanos na época. A cidade atingiu o auge de seu esplendor na Idade Média, quando era oficialmente uma República Marinha. Depois de derrotar Pisa (sua rival pelo domínio do mar) em 1284, iniciou um período de forte expansão econômica e predominância sobre o Mar Tirreno, sobretudo como consequência do sucesso de seus navios mercantes na chegada à África e ao Oriente.

Suas batalhas internas e sua luta pelo poder com Veneza resultaram na aliança de Gênova com a França que, em 1499, se traduziu em sua submissão. Foi apenas em 1529 que Gênova readquiriu sua independência, um desenvolvimento atribuído ao almirante Andrea Doria. Esta independência manteve até a era napoleônica. Então, durante o Congresso de Viena em 1819, a cidade ficou sob o domínio de Savoy.

O que fazer

Gênova, porém, não é apenas um centro histórico. Dados seus feitos arquitetônicos e projetos de restauração mais recentes, uma das muitas facetas da cidade é a modernidade. Afinal, na zona do Porto Antigo, os visitantes encontram o Acquário; projetado por Renzo Piano, este aquário é um dos maiores da Europa, não só em termos de espaço, mas também em sua variedade e riqueza de espécies. Também aqui estão os super-contemporâneos Bolla e Bigo.

Nos últimos anos, a zona do Porto Antico tornou-se também centro de eventos para turismo, música, cultura e esportes, trazendo ainda mais agito a esta cidade encravada entre a serra e o mar.

Ao vagar por Gênova e seus arredores, você acabará encontrando pelo menos algumas de suas várias vilas, marcos dos “bons tempos” da nobreza genovesa: entre elas estão a Villa del Principe, o Palazzo di Andrea Doria e a Villa Saluzzo Bombrini, de forma reveladora referido como ‘Paraíso’.

O status de Gênova como a principal cidade portuária italiana corresponde à sua costa que se estende por cerca de 35 quilômetros; explore seu calçadão à beira-mar, experimente a magnífica brisa do mar enquanto saboreia os típicos petiscos de peixe e a deliciosa comida de rua vendida nas barracas de antiguidades em cada esquina.

Veja Também