Região Noroeste registra disputa acirrada pelo voto

Com 164 mil eleitores, a região Noroeste - uma das carentes da capital - desperta a atenção de prefeitáveis na busca por votos

Postado em: 19-09-2016 às 06h00
Por: Redação
Com 164 mil eleitores, a região Noroeste - uma das carentes da capital - desperta a atenção de prefeitáveis na busca por votos

João Barbosa

Vista pela pelas autoridades policiais como um dos territórios mais violentos de Goiânia, a região noroeste também é famosa por ser a “menina dos olhos” de alguns candidatos que disputam o comando do Palácio das Campinas, pela sua densidade populacional expressiva. É a quinta região mais populosa, com 62 bairros. São 164.172 eleitores, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Por isso mesmo. a disputa é uma das mais acirradas na disputa pelo voto.

A região, que em época de eleições também é conhecida como reduto eleitoral do candidato Iris Rezende (PMDB), tem despertado a atenção de outros candidatos a prefeito. Entre eles, o deputado e candidato do PR, Delegado Waldir, que busca votos no local onde atuou como delegado de polícia.

Continua após a publicidade

O professor de Teoria Política e Especialista em Ciências Políticas, Sílvio Costa, afirma que esse interesse é baseado em pesquisas prévias que os próprios candidatos realizam sobre as eleições anteriores. De acordo com o especialista, com esses levantamentos, é possível traçar uma tendência no eleitorado de toda a cidade e analisar qual região terá a melhor receptividade para cada prefeitável.

Costa analisa que a região noroeste é um local aberto a todas as possibilidades de campanha e a todos os candidatos, motivando o interesse dos principais prefeitáveis pela região. “Com certeza, cada candidato tem um mapa das últimas eleições, e a partir desse mapa eles definem onde precisam focar sua campanha. Ainda mais, com o curto tempo disponível para essa campanha, devido as novas mudanças na lei eleitoral”, esclarece o professor.

O especialista ainda explica que a tendência do eleitorado dessa região é votar nos prefeitáveis mais conhecidos e, pelo fato de ser uma região relativamente nova, apresentando baixa renda e a necessidade de melhores políticas sociais, os candidatos que melhor expressarem essas prioridades em sua campanha conquistarão mais facilmente esses eleitores.

Outro ponto importante abordado pelo professor é a respeito do tempo de campanha na TV e as condições de publicitar suas principais propostas. “Apesar de ser conhecido na região e ter tido um ótimo desempenho nas eleições para deputado federal, o candidato Delegado Waldir possui pouco tempo de propaganda na TV. Em contrapartida, o prefeitável Vanderlan Cardoso (PSB), devido ao grande número de partidos em sua coligação, conquistou um grande tempo de propaganda eleitoral, possibilitando que ele conquiste os votos que anteriormente eram do Delegado”, pontuou Costa.

O professor ainda aponta a possibilidade da candidata petista Adriana Accorsi também conquistar votos do candidato do PR, por se apresentar também delegada, assim como Waldir, exibindo um grande potencial de crescimento nas intenções de votos na região.

Problemas e características

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Grupom, entre todos os eleitores entrevistados na capital goianiense, 89,5% afirmam que a saúde é um dos três maiores problemas da cidade. Na região noroeste, a insatisfação é ainda maior, com 97,4% dos eleitores apontando a saúde pública como grande problema. Na mesma região, apesar de ser conhecida pela violência, a segurança pública apareceu em segundo lugar, apontada por 76,1% dos entrevistados.

De acordo com o site da Polícia Civil do Estado de Goiás, a região noroeste tem apenas quatro postos policiais nessa localidade da capital, contando as delegacias distritais e especializadas, contra 13 presentes na região Sudoeste, localidade que apresenta maior número de postos policiais de Goiânia. Já as unidades de saúde, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, a região conta com 25, contando os hospitais e postos de saúde, para atender os cerca de 200 mil habitantes. A maior faixa de eleitores, 29,27%, tem o ensino médio completo.

Veja Também