Marconi recebe título de cidadão matogrossense

Governador agradeceu a honraria dizendo que goianos e mato-grossenses são irmãos

Postado em: 18-10-2016 às 12h00
Por: Redação
Governador agradeceu a honraria dizendo que goianos e mato-grossenses são irmãos

O governador Marconi Perillo ampliou sua cidadania para mais um estado brasileiro. Na noite desta segunda-feira (17) em sessão solene que contou com a presença da primeira-dama e presidente da OVG, Valéria Perillo, do presidente da Assembleia Legislativa, Hélio de Souza, dos deputados estaduais Eliane Pinheiro e Santana Gomes, e do secretário de Articulação Política do Governo de Goiás, Sérgio Cardoso, a Assembleia Legislativa do Mato Grosso, por iniciativa do deputado Eduardo Botelho, entregou o título de cidadão mato-grossense ao governador Marconi Perillo, considerado pelo proponente “um líder, um visionário, um ser humano que explora suas múltiplas virtudes visando o mais nobre ideal de política”.

Marconi agradeceu a honraria enaltecendo o Estado do Mato Grosso, com ênfase para suas belezas naturais, riqueza e prosperidade econômica. Falou também dos laços de amizade que unem Goiás ao Mato Grosso. “Nós goianos e mato-grossenses somos irmãos. O que nos separa é o santuário do Araguaia. Temos muitas coisas em comum no agronegócio, no comércio, nas relações de governo e de profissionais liberais. Temos muitos goianos que vieram e adotaram o Mato Grosso como seu Estado, assim como temos muitos mato-grossenses que foram para Goiás e cresceram com o nosso estado”, afirmou.

De improviso, o governador desfilou números que atestam a riqueza econômica do Mato Grosso e sua importância para o crescimento do Brasil: “É um gigante com 900 mil quilômetros quadrados. Responsável por 52 milhões de toneladas de grãos no ano passado; por mais de 27 milhões de cabeças de bovinos; por grande produtividade; por 15 bilhões de dólares em exportações”.

Continua após a publicidade

Marconi disse ainda que o título de cidadão mato-grossense que recebia representava um reconhecimento do esforço que os Governos de Goiás e do Mato Grosso têm feito para estreitar os laços de parceria entre os Estados do coração do Brasil, através do Consórcio Brasil Central. “Temos o privilégio de contar com a competência e o elevado espírito público do governador Pedro Taques nesse processo de integração. Estamos trabalhando incansavelmente em prol do Consórcio Brasil Central, transformando nossa região em muito mais que o celeiro agropecuário da pátria. Goiás e Mato grosso constituem hoje a maior força produtiva do país e a verdadeira esperança de um futuro sem crise”, salientou.

Ao governador Pedro Taques endereçou palavras de afeto “pela amizade, pelo diálogo sempre inteligente e pela disposição ao planejamento conjunto. É um governador que tem mudado os rumos do Mato Grosso, um parceiro de causas nobres e um político brilhante. Querido pelo seu povo, respeitado pelos adversários, Pedro Taques é um homem forte, que representa muito bem o povo mato-grossense, formado por homens e mulheres fortes, de nascimento ou adoção”.

Filhos mato-grossenses que fizeram história na política e nas leis também foram lembrados por Marconi em sua homenagem aos valores humanos do estado vizinho:  “Mato Grosso é terra de homens decididos como Dante de Oliveira, defensor incansável da democracia, cujo grito por liberdade mobilizou o Brasil nas lutas pelas Diretas Já. O atual palco das decisões históricas do Brasil também tem mato-grossenses fortes, como é o caso do ministro Gilmar Mendes, cuja atuação ficará marcada na luta contra a corrupção e em prol da Justiça. Eu me recordo muito das palavras de Gilmar Mendes quando, no ápice do julgamento do mensalão, ele defendeu o povo do aumento de impostos, afirmando: “Como pedir sacrifícios às pessoas quando elas estão indignadas com a corrupção?”. Sua trajetória política é exemplar”.

Também como político exemplar o governador mencionou o ex-governador e senador Blairo Maggi, “outro mato-grossense de coração, que sintetiza as excelências do empreendedor e do fazendeiro, e chama a atenção do mundo para a potencialidade agrícola de nossa região”.

Por fim e ao reiterar os seus agradecimentos, disse ainda que se hoje Mato Grosso o aceita como conterrâneo, é porque reconhece a sua luta, a luta de Goiás em prol do Centro-Oeste e do Brasil. “Somos estados fortes, com homens e mulheres guerreiros, forjados no Cerrado e no Pantanal”, definiu. 

Veja Também