Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Em reunião com staff da Segurança Pública, Caiado ostenta redução da criminalidade

Goiás registra queda de até 97,6% na criminalidade em seis anos. Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que a maior redução foi no número de roubos de carga

Postado em: 09-07-2024 às 04h30
Por: Felipe Cardoso
Imagem Ilustrando a Notícia: Em reunião com staff da Segurança Pública, Caiado ostenta redução da criminalidade
Queda do índice de feminicídio também é um dos destaques | Foto: Leandro Braz/O Hoje

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública, divulgou na última segunda-feira (08) um balanço das ações das Forças de Segurança de Goiás referente ao primeiro semestre de 2024. O encontro, realizado no auditório do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, contou com a participação de diversas autoridades do setor. Na ocasião, o secretário de Segurança Pública, Renato Brum dos Santos, apresentou os indicadores criminais e um comparativo com 2023 ao governador Ronaldo Caiado (UB) e a todos os presentes. 

Os indicadores apresentados demonstram que a violência em Goiás registrou queda superior a 97% entre os anos de 2018 e 2024. O balanço também revela que nos índices de todas as modalidades criminosas pesquisadas, houve aumento na produtividade da polícia. “De todas as áreas, a segurança pública é a que mais avançou no meu governo”, disse Caiado ao comemorar os resultados.

No caso do roubo de cargas, o número caiu de 248 casos no primeiro semestre de 2018 para 6 no mesmo período deste ano. Na sequência estão roubo de veículos, com queda de 93,7%, roubo a transeunte (88,5%), roubo a comércio (88,3%) e latrocínio, cujo índice caiu 84,7%. Em relação ao homicídio doloso, a redução foi de 57,2%. Mais da metade dos municípios goianos, 128, não registraram nenhum assassinato em 2024.

Continua após a publicidade

Para Caiado, o resultado é um reflexo direto da política de responsabilidade fiscal, que permite o pagamento em dia dos servidores, assim como a garantia de isonomia e evolução na carreira, além da compra de equipamentos e armamentos. “Já investimos mais de R$ 17 bilhões em segurança”, ressalta. Por isso, acredita que a corporação demonstra “motivação, garra e determinação para trabalhar”. “Cada vez mais, tenho que reconhecer a eficiência das nossas forças”, complementa.

O levantamento também mostra que neste primeiro semestre de 2024, foram cumpridos 4.997 mandados de prisão e apreensão. Em ações integradas, ostensivas ou no patrulhamento de rotina, as Forças de Segurança abordaram 584.937 veículos, recuperaram 1.900 com registro de furto ou roubo e abordaram 840.445 pessoas.

As forças de segurança fizeram 12.224 prisões em flagrante e desarticularam 124 quadrilhas. Além disso, 4.015 foragidos da Justiça foram recapturados. Neste período também foram apreendidas 2.319 armas de fogo e mais de 12 toneladas de drogas apreendidas.

Os Crimes Violentos Letais Intencionais, registraram redução de – 10,6% no número de Homicídios Dolosos no comparativo com o mesmo período do ano passado. Em 2023 foram registrados 519, e em 2024 foram 464, no primeiro semestre. Em 2024, no mesmo período, 128 municípios não registraram homicídio consumado. No caso de feminicídios, a redução registrada é de -37,5%, sendo 32 em 2023, e 20 neste ano.

Em relação ao Acompanhamento de Medidas Protetivas realizadas pela Polícia Militar de Goiás, houve um aumento de +338%. Foram 28.707 no primeiro semestre de 2023 e 97.084 em 2024. Neste sentido, a Polícia Civil de Goiás remeteu ao Poder Judiciário, no primeiro semestre desse ano, 8.013 Inquéritos Policiais com Autoria Definida. Esses datos são de Inquéritos que apuraram crimes envolvendo violência doméstica e familiar contra a mulher.

À frente da apresentação dos dados, o titular da Secretaria de Segurança Pública, Renato Brum, enfatiza que o controle da violência é “algo real, efetivo e pleno”. Entre os pontos de destaque, ele detalha o trabalho contra os feminicídios, que caíram 37,5% no estado, na comparação entre o primeiro semestre deste ano e o mesmo período de 2023. “Nós praticamente triplicamos o acompanhamento das medidas protetivas. Um trabalho de prevenção muito bom que alcançou esse resultado”.

O combate a crimes em propriedades rurais também apresentou resposta positiva: -78,2% em roubo e -36,9% em furtos. A atuação envolve um trabalho inédito para cadastrar mais de 100 mil propriedades, efetuar prisões, recuperar bens furtados, entre outros. Comandante da Polícia Militar, o coronel Marcelo Granja avalia o cenário como um avanço. “O governo realiza investimentos principalmente na parte de inteligência e na integração das polícias. Esse é o segredo do sucesso de Goiás”. 

Crimes no campo 

O Batalhão de Polícia Militar Rural, em conjunto com a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais, continua trabalhando pela na redução do roubo em propriedade rural, crime que apresentou queda de -4,3%. As ações de policiamento e monitoramento no campo fortaleceram a segurança e inibiram o aumento de crimes. No ano de 2023 foram registrados 47 casos de roubos e 45 em 2024. Também houve redução em relação ao furto em propriedade rural. Em 2023, foram registrados 1.706 contra 1.529, em 2024, que representa uma queda de -10,4%.

Desde 2019, ano que foi criado, o Batalhão Rural vem desempenhado um papel importante na segurança do homem do campo, presente nos 246 municípios goianos, a unidade já realizou 1.976 prisões em flagrantes e recapturam 1.194 foragidos da Justiça. Além disso, foram recuperados 2.103 semoventes e apreendidas 1.068 armas de fogo. Desde 2019, o batalhão rural recuperou 152 toneladas de insumos. Foram recuperadas e restituídas às vitimas, seja de bens furtados ou roubados neste período um total de R$ 44.367.814.

A Segurança Rural goiana se tornou referência para o país, com a criação do primeiro Centro de Comando e Controle Rural do Brasil. Outro marco importante, nesses cinco anos de atuação, é o cadastramento de 100.304 propriedades pelo Programa Patrulha Rural, que representa 71% do total 141.592 propriedades rurais. Esse esforço de mapeamento e registro é fundamental para a atuação preventiva e rápida das Forças de Segurança, permitindo um conhecimento detalhado das áreas de atuação e facilitando o contato com os proprietários em situações de emergência.

Goiânia em foco

A capital também apresentou queda significativa nos índices criminais no comparativo. Na análise dos primeiros seis meses deste ano, comparado ao cenário de 2018 houve queda de -100% no roubo de carga. Foram 18 em 2018 e 0 em 2024. O roubo a instituição financeira também teve queda de -100%, sendo 1 caso em 2018 e 0 neste ano.

O crime de homicídio doloso reduziu 75,8%, sendo 227 no primeiro semestre de 2018 e 55 em 2024. Também registrou queda de -71,4% o crime de feminicídio. Em 2018 foram registrados 7 casos contra 2 em 2024. O registro de estupro apresentou queda de -23,1%. Sendo 78 em 2018 e 60 neste ano.

Também houve redução no crime de latrocínio de -87,5%. Sendo 8 em 2018, contra 1 no ano de 2024. O crime de lesão seguida de morte registrou queda de -72,7%, com 11 casos em 2018 e 3 neste ano. Já o homicídio tentado teve redução de -7,5% com 134 casos em 2018 contra 124 em 2024.

Outro destaque é o roubo de veículos, que registrou queda de -95,2%. Sendo, 1.918 em 2018 e 92 em 2024. Roubo em comercio também apresentou queda de -89,8%. No ano de 2018 foram registrados 775 casos, já em 2024 esse número reduziu para 79. O roubo em residência caiu -86,6%. Sendo 358 em 2018 e 48 neste ano.

O número de furto a transeuntes apresentou queda de -92,2%. Sendo registrados 10.575 em 2018 e 827 neste ano. No caso de furtos de veículos, a redução foi de 74,6%, sendo 1.620 número re 2018, contra 412 em 2024. Já em relação ao furto em residência o número reduziu -49,5%. No ano de 2018 foram registrados 2.635, já em 2024, 1.330 casos.

Veja Também