Microsoft cria algoritmo capaz de prever gravidez na adolescência na Argentina

Algoritmo foi bastante criticado por jornalistas e acadêmicos por falta de transparência

Postado em: 22-02-2022 às 13h50
Por: Iara Godoi
Algoritmo foi bastante criticado por jornalistas e acadêmicos por falta de transparência | Foto: Reprodução

A empresa Microsoft, junto ao Ministério da Primeira Infância da província de Salta na Argentina, apresentaram em 2018 um algoritmo que seria capaz de prever quais futuras adolescentes poderiam acabar engravidando.

De acordo com uma reportagem da revista americana Wired, agentes territoriais foram em casas visitar, conhecer e fazer diversos registros sobre as meninas da província.

As meninas analisadas na pesquisa tinham como características em comum serem de famílias de baixa renda, algumas eram de comunidades indígenas locais e outras eram migrantes de outros países da América do Sul.

Continua após a publicidade

O governador da província, Juan Manuel, chegou a declarar em rede nacional que o algoritmo criado poderia prever se meninas está 86% predestinada a ter uma gravidez durante a adolescência. A previsão poderia ser feita com até seis anos de antecedência.

O algoritmo nomeado “Plataforma Tecnológica para Intervenção Social” foi bastante criticado por jornalistas e acadêmicos, principalmente pela falta de transparência e por nunca ter sido submetido a nenhuma revisão formal.

Veja Também