Ativistas denunciam Centro de Zoonoses de Goiânia por maus-tratos contra cães e gatos da instituição; veja

Postado em: 23-05-2022 às 17h39
Por: Ana Bárbara Quêtto
O Centro de Zoonoses recebe acusações desde 2018. | Foto: Arquivo pessoal.

Na última sexta-feira (21/5), o Projeto Eco Cats, através de uma rede social, denunciou casos de maus-tratos no Centro de Zoonoses de Goiânia (CCZ). Hoje em dia, vivem no local entorno de dez animais, entre eles cães e gatos. A ativista dos direitos dos animais, Flávia Ribeiro, revelou ao O Hoje que a infraestrutura é precária, apesar do espaço físico ser enorme. “O cães não pegam sol, não saem do canil, ficam presos lá dia e noite. Lá é um lugar aberto e é muito frio”, disse.

Foto: Arquivo pessoal.

Flávia conta que, mesmo tendo dez bichos o número sempre muda pois, muitos deles morrem ou são adotados. “Fui pessoalmente ano retrasado lá. Tive que levar ração pra lá, que estava em falta, se tinha era a de pior qualidade, sem nutrientes. Os dois pitbulls que eu acompanhei, eu tive que fazer rifa para comprar ração, castrar e comprar remédio. Esse trabalho quem faz são os veterinários de lá, mas deveria ser do Órgão”, disse Ribeiro.

Em entrevista ao O Hoje, a advogada e ativista pela causa animal Leilamar Santana Leite, relata que os cães e gatos sofrem com doenças e muitos chegam a morrer, pela falta de cuidado. “Animais acidentados, que agonizam, também não recebem atendimento, são mortos. O Centro de Bem Estar Animal não faz exames, não internam, não vacinam … Só fazem consultas”, afirma a advogada.

“Na maioria das vezes, os profissionais que tem empatia pelos animais gastam de seus salários, para adquirir o mínimo para os animais. Animais estão morrendo, sendo eutanasiados porque adoecem em decorrência da falta de vacinas”, reforça.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Goiás (CRMV-GO) já autuou a Prefeitura de Goiânia, a qual ainda está em fase de recurso. Segundo o diretor do CRMV-GO, o Conselho em parceria com Ministério Público de Goiás (MPGO) está planejando uma reunião com o Secretário para tratar sobre a infraestrutura do lugar.

Não é a primeira vez que defensores dos animais protestam contra o Centro. Em 2018, Leia criou um abaixo assinado contra o CCZ, para a destituição imediata dos diretores da instituição, assim como a instauração de procedimentos legais visando o impedimento de crimes de maus-tratos contra animais pelo Zoonoses de Goiânia e de Aparecida de Goiânia.

O Hoje entrou em contato com o Centro de Zoonoses de Goiânia, mas não obteve resposta.

Após a acusação, internautas foram à pagina do CCZ pedir melhorias.

Veja:

Compartilhe: