22 de novembro de 2017 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
LITERATURA
13/11/2017 | 06h00
Vencedor do Prêmio Sesc de Literatura, reúne contos
A natureza e as mudanças climáticas também estão presentes nos oito contos reunidos no livro

A vivência de 40 anos na Amazônia sempre fez com que João Meirelles Filho buscasse a fronteira entre o real e o imaginário. Escritor e empreendedor social há 30 anos, ele é autor de diversos livros de não-ficção sobre a floresta amazônica. Neste ano, ele estreou na ficção e conquistou o Prêmio Sesc de Literatura com o livro O Abridor de Letras.

A natureza e as mudanças climáticas também estão presentes nos oito contos reunidos no livro. “Muitas das questões socioambientais são desinteressantes à maioria; a ficção permite uma abordagem intimista e, quem sabe, mais persuasiva e que raramente procura encerrar problemáticas tão complexas”, afirma o autor em entrevista ao blog da editora.

Nos textos, a Amazônia, o Cerrado, a Caatinga e o Pantanal são explorados por meio do linguajar caboclo, pelos saberes e fazeres locais e pelo contraste entre o urbano e o rural. “Há algo genérico no sertão interior, onde as palavras se tornam mais inquiridoras à medida que avançam rios e serras adentro, em novos contatos com outras paisagens culturais”, declara.

Conciliando a vida de escritor com a de ativista social, Meirelles já prepara o segundo livro de contos e conta que o Prêmio Sesc foi um grande estímulo. “Primeiro, porque nunca participara de prêmio algum e, assim ele me diz com todas as letras –  vai, siga adiante –; e, depois, porque as narrativas estão surgindo à medida que deixo a porteira aberta…”.

O Abridor de Letras chega às livrarias neste mês de novembro pela Editora Record.


Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)