Sábado, 31 de outubro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cultura

Cantor Matheus Gabriel chega à Goiânia para gravação de novo projeto com produtor Dudu Oliveira

Postado em: 24-09-2020 às 17h20
Novo projeto de Matheus Gabriel conta a assinatura do produtor da dupla Zé Neto & Cristiano

Elysia Cardoso

 O cantor sertanejo rio-pretense Matheus Gabriel se prepara para soltar a voz em um EP com 7 músicas inéditas. Após lançar o single ‘Bom Negócio’, o artista se junta com o produtor musical Dudu Oliveira, para começar nesta de semana o projeto que será concluído até o final deste ano. Com 24 anos de idade, o sertanejo se diz otimista com o novo trabalho e já adianta em entrevista alguns detalhes sobre o processo de pré-produção.

 Ao Essência, Matheus que é apadrinhado pela dupla Zé Neto & Cristiano, fala sobre as expectativas relacionadas a parceria musical com Dudu. “A gente optou em trabalhar com o Dudu, pelo fato dele estar trabalhando com o Zé Neto e ser lá da minha cidade também”, cita. O cantor adianta que: “um dos focos desse trabalho é obter uma aceitação bem legal no mercado e um alcance ‘massa’ nas redes sociais e mídias digitais. Estamos bem focados com o projeto, tenho certeza que trará bons frutos para a gente”, comenta. 

 Com o foco de expandir seu talento por meio das redes sociais, Matheus afirma que o contato que a internet proporciona rompe barreiras e o aproxima de seu público. “Como estamos sem ideia de quando irá retornar os eventos, com certeza a internet foi que ajudou muito nós artistas a nos aproximar do nosso público”. Com quase 15 mil seguidores no Instagram, o jovem se reinventou e também atua como digital influencer. 

 Para Matheus a saudade dos palcos é gritante, e com as lives foi possível amenizar um pouco a saudade. “Já são mais de sete meses que a gente não canta. Conseguimos matar um pouquinho da saudade fazendo lives, porém não tem aquele calor de show e da galera que nos contagia. Não vejo a hora de voltar tudo ao normal e os shows estarem de volta para gente estar levando alegria para a galera”, declara o cantor ansioso para retomar aos palcos, agora com novas canções a caminho. 

Momento de semear

 Antes do lançamento, Gabriel segue com muito estudo e estratégias, e inclusive se dedica a uma consultoria criativa para o projeto. “Já temos uma direção, estamos em estúdio estudando muito a maneira que a gente vai estar levando o nosso projeto. No decorrer dos meses vamos estar divulgando um pouco sobre como vai ser. Enquanto a gente não fala, vou pedindo para o pessoal nos seguir nas redes sociais e acompanhar a caminhada desse meu projeto que quando for lançado, tenho certeza que irá surpreender todo mundo”.

Hoje, além de cantor, Matheus também é compositor e afirma que nesse EP o público irá conhecer mais de suas composições. “Provavelmente vai ter composição minha sim, mas estamos fazendo audições. Até o final do mês vamos estar conhecendo trabalhos de outros compositores. Se tiver algum compositor querendo enviar músicas essa é a hora! A gente vai estar escutando com muito carinho”, diz. Para os compositores interessados em contribuir com o projeto, devem entrar em contato pelo email: (contato@duduoliveira.net). 

O início de tudo

 A música entrou muito cedo na vida de Matheus Gabriel, aos 5 anos. “Minha família é toda do sítio, meu avô já teve uma dupla sertaneja há muitos anos atrás. Meu tio também cantava, porém nenhum deles seguiu com a carreira, por conta de todas as dificuldades”, conta ele, que faz questão de sempre lembrar como tudo começou. “Quando ia para o sítio dos meus avôs, em Suzanápolis, enquanto meus primos todos estavam brincando, eu estava com o violão do meu avô, e ele sempre dizia: esse menino tem o dom para a música. Foi ai que ele me deu um violão de presente e tudo começou”, conta o cantor.

 Após ganhar um violão, Matheus começou a fazer aulas com o professor Maycon Moreira e aos 7 anos de idade, quando entrou para a catequese, na igreja, já foi chamado para cantar no coral de Nossa Senhora Aparecida. “Lá eu me destaquei e continuei cantando até os 12 anos”, lembra o sertanejo.  

 Matheus comenta que sempre quis ser cantor, mas que para ele isso era algo muito distante e que só começou a ver possibilidades nessa carreira, aos 18 anos, quando fez ‘Tiro de Guerra’. “Para mim o sonho de ser cantor era impossível, meu pai sempre trabalhou muito e me ensinou a trabalhar desde cedo, comecei muito novinho, trabalhando como ourives. Ai quando fiz ‘Tiro de Guerra’, em uma das guardas, um amigo me escutou cantando na guarita, achou que eu cantava muito bem, e me convidou para participar de um show dele que seria naquela noite, no 360 Bar, e eu fui. Cantei três músicas e de lá pra cá não parei mais e as coisas foram acontecendo”, explica. 

 O também compositor relembra a primeira pessoa que o abriu as portas para analisar seu trabalho. “Cantei dos 18 aos 22 anos só em barzinhos, fazendo voz e violão. Foi ai que decidi pegar um ônibus e ir para Goiânia tentar a sorte. Chegando lá fui batendo de porta em porta em todos os estúdios, mesmo sem conhecer ninguém. E todo mundo fechou as portas para mim, até que cheguei no estúdio do Blener Maycon, que foi o produtor do Cristiano Araújo e hoje é do Felipe Araújo, e ele foi super atencioso comigo, gostou demais da minha atitude de ter ido atrás dos meus sonhos e começou a me explicar bastante coisa, sobre como eu deveria prosseguir e a maneira correta de trabalhar nesta área”, conta. 

Depois de um ponta pé inicial que teve em Goiânia, Gabriel voltou para Rio Preto, procurou Felipe Xavier para ser seu empresário e começou a galgar novos horizontes, até chegar ao produtor Dudu Oliveira, com quem vai trabalhar neste projeto atual. (Especial para O Hoje) 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar