Sexta-feira, 15 de novembro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

Goiás sai atrás e busca empate diante de Chapecoense

Postado em: 20-10-2019 às 22h15
Em noite de Rafaéis, Goiás volta com um ponto do sul - Foto: Márcio Cunha / Chapecoense

Debaixo de muita chuva, a partida entre Chapecoense e Goiás teve gols nos dois tempos. Se os donos da casa levaram a melhor no primeiro tempo fazendo 2 a 0, com Everaldo e Henrique Almeida, o time esmeraldino buscou o empate no segundo com gols de Rafinha e Rafael Vaz. O jogo não deixou de ter polêmicas envolvendo o VAR. Ainda no primeiro tempo o juiz anulou gol legítimo do Goiás e deu um pênalti contra o time goiano, inexistente.

O jogo

Com as ausências importantes de Michael, Leandro Barcia, Rafael Moura e Gilberto, o Goiás precisaria se superar para tentar derrotar a Chape fora de casa. E tudo teria começado da melhor maneira possível se o gol de Rafinha aos oito do primeiro tempo tivesse sido validado. Porém, o árbitro assinalou toque de mão do zagueiro Fábio Sanches e anulou a jogada. O problema é que o lance havia sido legal, e os visitantes acabaram sendo prejudicados.

A Chape se aproveitou da situação e abriu o placar aos 22 minutos - desta vez, de verdade - com Everaldo, de cabeça. Curiosamente, o atacante não marcava há 11 duelos, justamente o número do jejum de vitórias do Verdão do Oeste. Parecia um presságio de uma reabilitação, ainda mais porque eles ampliaram com Henrique Almeida aos 29, de pênalti. Com isso, os esmeraldinos foram para o vestiário com uma desvantagem considerável.

Entretanto, Rafinha novamente resolveu fazer um gol relâmpago e desta vez não houve anulação. Com a diferença menor no marcador, o Goiás foi para cima e quase empatou com Fábio Sanches aos 11, mas o goleiro João Ricardo fez ótima defesa. O segundo tempo foi corrido, e na marca dos 38 o xerife Rafael Vaz se posicionou para uma cobrança de falta. Mais uma vez, o atleta não perdoou e estufou as redes. Foi seu terceiro gol desta maneira no Brasileirão, se isolando ainda mais no quesito. Nenhum outro jogador sequer fez dois gols assim. De qualquer maneira, os goianos ainda meteram uma bola na trave aos 41, mas houve impedimento e o empate permaneceu.

E agora, Goiás?

Nesta 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time comandado pelo técnico Ney Franco não pode mais ser ultrapassado. Na zona de classificação para a Sul-Americana, o clube ainda sonha com uma vaga na Libertadores, mas a tarefa é difícil, ainda mais se considerarmos os próximos adversários. No próximo domingo, o Goiás volta a viajar e encara o Athletico Paranaense na Arena da Baixada, às 16 horas. O Furacão não tem mais pretensões no campeonato, mas já provou que está cumprindo tabela com dignidade e seriedade; um exemplo disso foi o empate diante do vice-líder Palmeiras em Curitiba. Então, os goianos recebem o líder Flamengo no Serra Dourada na quinta-feira seguinte.

Restam esperanças, Chape?

O torcedor tem todo o direito de acreditar, mas somente um verdadeiro milagre salva a Chapecoense do rebaixamento a 11 rodadas do fim do torneio. Com 17 pontos somados, os catarinenses até ultrapassaram o Avaí, mas estão a 11 pontos do Cruzeiro, primeiro clube fora da zona da degola. Para piorar, a Chape tem pela frente o Fluminense fora de casa, equipe que também luta contra o descenso, e depois o Atlético Mineiro em BH. Uma missão quase impossível. (Luiz Felipe Mendes é integrante do programa de estágio do Jornal O Hoje) 

Ficha técnica

Jogo: Chapecoense 2x2 Goiás. Local e data: Arena Condá, em Chapecó-SC. Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (Pernambuco). Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/São Paulo) e Cleriston Clay Barreto Rios (Sergipe).

Chapecoense: João Ricardo; Eduardo, Rafael Pereira, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos e Camilo (Vini Locatelli); Henrique Almeida (Régis), Roberto (Amaral) e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

Goiás: Tadeu; Yago Rocha, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson (Marcelo Hermes); Geovane (Vinícius), Yago Felipe e Léo Sena; Rafinha, Kaio (Breno) e Papagaio. Técnico: Ney Franco.

Gols: Everaldo, aos 22’ do 1ºT. Henrique Almeida, aos 29’ do 1ºT. Rafinha, aos 3’ do 2ºT. Rafael Vaz, aos 38’ do 2ºT. Público total: 4.042 torcedores. Renda: R$ 70.590,00.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar