Crime de litigância de má-fé: entenda a treta que envolve João Guilherme e Larissa Manoela

Postado em: 28-12-2021 às 09h51
Por: Igor Afonso
João Guilherme processou a influenciadora Dri Paz após ela comentar nas redes sociais sobre uma suposta traição entre o casal | Foto: Divulgação

João Guilherme foi condenado por litigância de má-fé e terá que pagar uma indenização de R$ 1.000 à influenciadora digital Dri Paz por ter mentido sobre traição a Larissa Manoela. Em maio deste ano, João processou a influenciadora afirmando que ela o teria difamado ao dizer em suas redes sociais que ele havia traído a atriz Larissa Manoela, sua namorada na adolescência.

Onde tudo começou: Em 2015, os atores começaram a namorar enquanto contracenavam na novela “Cúmplices de um Resgate”, mas após um ano, o relacionamento chegou ao fim. Em maio deste ano, o filho do cantor Leonardo entrou com um processo contra a influenciadora Dri Paz por difamação e pediu uma indenização de R$ 10 mil.

No processo, que o portal UOL teve acesso, o ator chama Dri Paz de “oportunista de plantão” e “Nelson Rubens da geração Y” e afirma que para tentar “bombar a qualquer custo na internet”, ela divulga fake news.

A influenciadora argumentou que ele mesmo já teria assumido a traição em uma participação que fez no PodCats, podcast de Camila Loures e Virgínia Fonseca. Na entrevista, João Guilherme afirmou: “Eu cometi erros em relacionamentos anteriores. Traí a Larissa Manoela quando eu tinha 14 anos. Aconteceu, mas hoje somos amigos. Não sei se terminamos por causa disso, ela me perdoou. Mas eu assumi”.

A juíza responsável pelo caso, Gabriela Fragoso Calasso Costa, concordou com o argumento de Dri Paz e João Guilherme foi condenado por litigância de má-fé – quando uma das partes de um processo age de forma desleal com a intenção de prejudicar o outro. 

Além de pagar indenização de R$ 1.000, João Guilherme terá que pagar R$ 1.500 de honorários aos advogados de Dri Paz. Até o momento, a atriz Larissa Manoela não comentou sobre o caso.

Compartilhe: