Wagner Lopes pede mais atenção à bola parada adversária

O primeiro jogo da grande decisão do Campeonato Goiano terminou sem vencedor. Apesar de ter saído na frente, no Estádio Jonas Duarte,

Postado em: 16-05-2021 às 20h47
Por: Breno Modesto
O treinador Wagner Lopes lamentou o gol de bola parada sofrido em Anápolis | Foto: Afonso Cardoso

O primeiro jogo da grande decisão do Campeonato Goiano terminou sem vencedor. Apesar de ter saído na frente, no Estádio Jonas Duarte, o Vila Nova não conseguiu segurar a vantagem no placar e volta para Goiânia com a missão de derrotar o Grêmio Anápolis, no OBA, no próximo domingo (23), para encerrar o jejum de títulos estaduais, que já dura 16 anos.

De acordo com o técnico Wagner Lopes, a principal lição a ser tirada do 1 a 1 em Anápolis é em relação à bola parada do adversário, que foi determinante para o empate da Raposa. Apesar disso, o comandante enaltece o time comandado por Cléber Gaúcho e diz que será preciso fazer uma boa semana de treinos para entrar com tudo no confronto do próximo final de semana.

“Eu acho que a principal lição é em relação à concentração com a bola parada (do adversário). Você não deixar o adversário correr, não deixar essa bola voltar e, se voltar, você estar bem posicionado para fazer a bola de segurança. Mas o erro faz parte do crescimento. Vamos trabalhar. Vamos valorizar este empate e atuação do nosso time, porque estamos numa crescente e em uma pegada muito boa. Apesar de sair com um empate numa bola parada, o time do Grêmio Anápolis é um bom time, que é muito rápido no contra-ataque, se defende muito bem. É descansar, fazer uma grande semana (de treinamentos) e fazer um grande jogo em casa”, analisou o treinador vilanovense.

Continua após a publicidade

Ainda na visão de Wagner Lopes, seus comandados erraram muitos passes diante do GEA, algo que é bastante treinado no dia a dia. Segundo ele, é preciso ter mais calma na volta, para conseguir abrir mais a linha de toques.
“Erramos muito na tomada de decisão, principalmente após tomarmos o gol (de empate). É ter um pouco mais de calma. Temos de abrir mais a linha de passe, dar opção. É trabalhar para acertarmos em casa. Esse é um tema que treinamos muito. Não é normal errarmos tantos passes como erramos”, finalizou Wagner Lopes.

Veja Também