No Havaí, surfistas brasileiros começam bem a temporada 2022 no Billabong Pro Pipeline

O Billabong Pro Pipeline abriu a temporada 2022 do World Surf League Championship Tour em um cenário perfeito no Havaí, com Sol e um mar clássico

Postado em: 30-01-2022 às 12h40
Por: Ildeu Iussef
Brasileiros começam bem no mar clássico que abriu o Billabong Pro Pipeline no Havaí | Foto: Tony Heff/World Surf League

Billabong Pro Pipeline abriu a temporada 2022 do World Surf League Championship Tour em um cenário perfeito no Havaí, com Sol e um mar clássico com tubos de 8-10 pés para a estreia dos melhores surfistas do mundo. A Seleção Brasileira começou bem, com sete surfistas avançando para disputar classificação para as oitavas de final na terceira fase e apenas um sendo eliminado neste sábado (29).

Coube ao campeão olímpico Italo Ferreira conquistar a primeira vitória brasileira do ano, no quinto confronto do sábado em Pipeline. Outros seis surfistas brasileiros também avançaram: Filipe Toledo, Caio Ibelli, Samuel Pupo, Miguel Pupo, João Chumbinho Chianca e Deivid Silva. Jadson André caiu na repescagem.

Estreantes no CT Masculino

Continua após a publicidade

Dos oito surfistas que estão estreando na elite da World Surf League esse ano em Pipeline, sete se classificaram para a terceira fase. Além dos brasileiros Samuel Pupo e João Chianca – o Chumbinho irmão mais jovem do campeão mundial de ondas gigantes, Lucas Chumbo – também avançaram o peruano Lucca Mesinas, os australianos Callum Robson e Jackson Baker, o estadunidense Jake Marshall e o costarriquenho Carlos Munoz. O único eliminado foi o havaiano Imaikalani Devault.

CT Feminino

O início da primeira etapa da história do Championship Tour feminino em Oahu, no Havaí, foi adiado. Entre as 17 concorrentes ao título mundial, a única brasileira é a atual vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb. Ela está escalada na segunda bateria com as havaianas, Gabriela Bryan e Malia Manuel.

Confira as próximas baterias do Billabong Pro Pipeline:

Terceira Fase (Round of 32) do CT Masculino

1ª bateria: Conner Coffin (EUA) x Barron Mamiya (HAV)

2ª bateria: Kelly Slater (EUA) x Jake Marshall (EUA)

3ª bateria: Kanoa Igarashi (JPN) x Owen Wright (AUS)

4ª bateria: Leonardo Fioravanti (ITA) x Nat Young (EUA)

5ª bateria: Italo Ferreira (BRA) x Miguel Tudela (PER)

6ª bateria: Miguel Pupo (BRA) x Connor O´Leary (AUS)

7ª bateria: Frederico Morais (PRT) x Carlos Munoz (CRI)

8ª bateria: Kolohe Andino (EUA) x Lucca Mesinas (PER)

9ª bateria: Filipe Toledo (BRA) x Ivan Florence (HAV)

10ª bateria: Seth Moniz (HAV) x Ezekiel Lau (HAV)

11ª bateria: Jack Robinson (AUS) x João Chianca (BRA)

12ª bateria: John John Florence (HAV) x Jackson Baker (AUS)

13ª bateria: Griffin Colapinto (EUA) x Caio Ibelli (BRA)

14ª bateria: Ethan Ewing (AUS) x Callum Robson (AUS)

15ª bateria: Deivid Silva (BRA) x Samuel Pupo (BRA)

16ª bateria: Jordy Smith (AFR) x Matthew McGillivray (AFR)

Primeira Fase do CT Feminino

1ª bateria: Sally Fitzgibbons (AUS), Courtney Conlogue (EUA), Molly Pickum (AUS)

2ª bateria: Tatiana Weston-Webb (BRA), Gabriela Bryan (HAV), Malia Manuel (HAV)

3ª bateria: Carissa Moore (HAV), Brisa Hennessy (CRI), Moana Jones Wong (HAV)

4ª bateria: Johanne Defay (FRA), Isabella Nichols (AUS), Luana Silva (HAV)

5ª bateria: Stephanie Gilmore (AUS), Tyler Wright (AUS), India Robinson (AUS)

6ª bateria: Caroline Marks (EUA), Lakey Peterson (EUA), Bettylou Sakura Johnson (HAV)

Veja Também