Após embalo, Moacir Júnior quer Aparecidense com os pés no chão na Série C

Em jogo válido pela décima segunda rodada da primeira fase da Terceirona, o time comandado pelo técnico Moacir Júnior derrotou o Volta Redonda, fora de casa, por 3 a 0, no último domingo (26).

Postado em: 27-06-2022 às 23h37
Por: Breno Modesto
Com três vitórias nos últimos três jogos, Moacir Júnior colocou a Aparecidense no G8 da Série C | Foto: AA Aparecidense

Única representante do Estado de Goiás na Série C do Campeonato Brasileiro, a Aparecidense entrou em campo pela competição nacional no último final de semana. Em jogo válido pela décima segunda rodada da primeira fase da Terceirona, o time comandado pelo técnico Moacir Júnior derrotou o Volta Redonda, fora de casa, por 3 a 0, no último domingo (26). Com o resultado, o Camelão chegou aos 18 pontos conquistados e entrou no G8 do campeonato.

Logo após o fim do duelo no Estádio Raulino de Oliveira, o treinador da Cidinha afirmou que o que foi determinante para que sua equipe conseguisse triunfar, mesmo atuando como visitante, foi neutralizar os pontos positivos dos cariocas.

“Preponderante para a vitória foi neutralizar muito bem os pontos positivos do Volta Redonda, que é um time leve, que tem uma saída muito rápida, qualificada, que tem uma boa posse de bola no campo do adversário. E nós conseguimos neutralizar isso bem e articular, principalmente explorando aquilo que nós achávamos que poderíamos encontrar um caminho (para a vitória). Então, isso foi preponderante. Um plano de jogo muito bem elaborado e executado pelos atletas”, disse Moacir.

Continua após a publicidade

Com três vitórias nos últimos três jogos, a Aparecidense arrancou sob o comando de Moacir Júnior. Segundo o comandante, a aceitação de sua metodologia de trabalho e o comprometimento dos atletas foram fundamentais para que a equipe de Aparecida de Goiânia reagisse na terceira divisão.

“Chegamos com uma metodologia muito bem direcionada e houve uma aceitação e um comprometimento muito bom por parte dos atletas. Nós pegamos a base de um time que vinha trabalhando forte, mas que precisava de alguns retoques. Esses retoques que nós demos surtiram efeito imediato e muito positivo para que o time tivesse essa reação fantástica. Então, o importante é seguirmos com os pés no chão e trabalhar jogo a jogo para que possamos nos manter no G8”, finalizou o treinador.

Veja Também