26 de maio de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cultura
Audiovisual
07/02/2018 | 06h00
‘O Amor, A Morte e As Paixões’: do cotidiano ao cinema
Mostra cinematográfica, com 114 filmes em cartaz, começa nesta quarta-feira (7) na Capital

GABRIELLA STARNECK*


A 11ª Mostra O Amor, A Morte e As Paixões começa nesta quarta-feira (7) e se estende até o próximo dia 21 de fevereiro no Cine Lumière do Shopping Bougainville. Idealizada pelo diretor da rede Cinemas Lumière, Gerson Santos, e pelo professor de Cinema da Universidade Federal de Goiás Lisandro Nogueira, a mostra será aberta com a exibição do filme Aos Teus Olhos, da diretora Carolina Jabor, que tem o ator Daniel de Oliveira como protagonista. Após a sessão, a diretora e o ator do filme convidam o público para um breve bate-papo.

Segundo Gerson Santos, o objetivo da mostra é tentar ampliar o acesso do público à diferentes produtos cinematográficos. “Quando falamos de uma mostra, a gente abre um leque no mundo cinematográfico, porque um evento como esse consegue englobar várias culturas. Por meio de ‘O Amor, A Morte e As Paixões’ a gente começa a se aproximar da humanidade, já que temos contato com produções de diversos lugares. Enquanto a cultura da informação traz divisão, a mostra aproxima”, destaca o idealizador. 


Abertura

A 11ª Mostra O Amor, A Morte e As Paixões terá início, nesta quarta-feira (7), com a exibição do filme Aos Teus Olhos. Dirigido por Carolina Jabor, o longa narra a história de Rubens (Daniel de Oliveira), um professor de natação infantil que, um dia, é acusado pelos pais de um aluno de ter beijado o filho deles, na boca, no vestiário da escola. Quando a acusação viraliza nos grupos de mensagens e redes sociais, mesmo as pessoas mais próximas a Rubens, como a diretora da escola e um colega de trabalho, ficam em dúvida sobre suas ações e intenções. A trama é inspirada pelo filme El Virus de La Por, de Ventura Pons, e igualmente baseada na peça original. 

Além de Carolina Jabor e Daniel de Oliveira, a mostra recebe os professores da USP Ricardo Musse e Ismail Xavier para uma das sessões comemorativas dos 40 anos do Cineclube Antônio das Mortes, na sexta-feira (9), às 17h. Na semana seguinte, dia 16 de fevereiro, às 21h, o ator e diretor Paulo Betti participa da sessão de seu filme A Fera na Selva. E o diretor goiano Daniel Nolasco, residente no Rio de Janeiro, participa do encerramento da Mostra, exibindo seu longa-metragem Paulistas, no próximo dia 21 de fevereiro, às 20h30.


Importância

Lisandro Nogueira, ao observar que Goiânia tinha um público adepto do audiovisual, teve a ideia de criar o evento. “Goiânia é a quinta cidade cinéfila do Brasil, e sempre gostou do cinema desde o fim dos anos 40. Então, com a mostra, a gente efetiva que Goiânia é uma cidade da cultura e do cinema”, afirma o professor. Gerson também destaca que, quando ele veio para Capital montar o Lumière, ele já tinha vontade de fazer programações no estilo da Mostra e, por isso, surgiu a parceria: “O Lisandro também tinha essa proposta, e acreditava que funcionaria bem aqui. Então tivemos essa vontade mútua de realizar algo que fosse diferente na cidade”. 

O Amor, A Morte e As Paixões permite que o público tenha contato com diferentes produções audiovisuais, dede grandes sucessos de Hollywood até filmes produzidos em Goiás. “A seleção revela uma diversidade de gêneros e propostas estéticas cinematográficas que promete acalorar debates, motivar reflexões, entreter, comover e inquietar seus espectadores”, garantem os organizadores e idealizadores da Mostra. “A proposta do evento é emocionar, divertir e refletir sobre o mundo contemporâneo através do cinema”, ressalta Lisandro.


Mostra

O Amor, A Morte e As Paixões ocorre em Goiânia, desde 2001, quando foram exibidos 17  filmes em cartaz. Segundo Lisandro, o nome do evento surgiu de forma espontânea: “Eu tinha assistido a um filme em São Paulo, e o Gerson me ligou perguntando sobre o nome que daríamos a Mostra. Eu estava na rua, tinha visto um filme, e aí me veio a ideia de O Amor, A Morte e As Paixões. Eu expliquei que as palavras que compõem o nome são tudo na vida, já que englobam os sentimentos e os movimentos no mundo. Em princípio, também tínhamos colocado a palavra ‘sexo’, mas optamos por tirar”.  Gerson também concordou com a nomenclatura sugerida. “De cara, eu gostei, porque as palavras utilizadas caminham com a gente, o tempo todo, então foi fantástico!”, afirma o diretor.   

Desde que a Mostra foi criada, ela vem se consolidando perante o público como um dos maiores eventos de cinema mundial do Centro-Oeste brasileiro. Entre 2006 e 2010, o evento teve uma pausa, possivelmente por falta de apoio: “Eu nem sei o verdadeiro motivo de ter parado, acho que foi falta de patrocínio, algo assim”, afirma Lisandro. Os organizadores ressaltam que, atualmente, a Mostra não conta com o apoio de nenhuma Lei de Incentivo. “Na verdade, a bilheteria que banca o evento, que conta com o patrocínio cultural da Unimed Goiânia, mas não temos o apoio de nenhuma lei. Nós já até tentamos, mas não conseguimos”, destaca o professor.

Neste ano, a Mostra começa mais uma vez em um período de grande festividade não só em Goiás, mas no mundo – o Carnaval. “Antes, ninguém tinha coragem de fazer um evento na Capital, no Carnaval, mas nós optamos em realizá-lo nesse período. Há cinco anos, a Mostra tem se iniciado durante essa festividade, e o público tem comparecido”, ressalta Lisandro.


Seleção

O Amor, A Morte e As Paixões, em 2018, conta com 114 filmes (105 longas e nove curtas) de 36 países, distribuídos em 435 sessões (31 por dia), sendo 27 o número de estreias no Brasil. Segundo Lisandro, desde abril do ano passado ele está viajando para diferentes lugares e fazendo a seleção dos filmes. “Não existe um estilo específico no processo de escolha, o intuito é exibir todos os gêneros, não importa se são os grandes sucessos de Hollywood, os escolhidos no Globo de Ouro, ou se são os produzidos em Goiás. A mostra O Amor, A Morte e As Paixões traz os melhores filmes produzidos no mundo para o público”, afirma Lisandro. 

São títulos de Hollywood às produções independentes realizadas em Goiás – um longa e nove curtas, que celebram os 40 anos do Cineclube Antônio das Mortes –, passando por novas cópias de dois clássicos de Fellini e vencedores (26 títulos) e integrantes de seleções oficiais de festivais internacionais como os de Cannes, Veneza, Berlim, Sundance, São Paulo e Rio de Janeiro (19 títulos). Segundo Lisandro, os organizadores não tiverem tanta dificuldade para realizar a Mostra, porque o público de Goiânia acolhe de forma maravilhosa. “O aspecto que exige maior atenção é o fato de escolher bons filmes, já a expectativa do público é muito grande”, ressalta o professor. 

*Integrante do programa de estágio do jornal O HOJE sob orientação da editora Flávia Popov


SERVIÇO

11ª Mostra ‘O Amor, A Morte e as Paixões’

Filme ‘Aos teus olhos’ (presença de Daniel de Oliveira e de Carolina Jabor)

Quando: quarta-feira (7) 

Horário: 21h – com bate-papo após o filme

Onde: Cine Lumière Shopping Bougainville (Rua 9, nº 1.855, Setor Marista – Goiânia)

Entrada: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) 

Passaporte Ouro: R$ 360 (30 ingressos)

Passaporte Prata: R$ 260 (20 ingressos)

Passaporte Bronze: R$ 140 (10 ingressos)

Filiados a Adufg e Sinpro-GO: R$ 12 (necessário apresentar a carteirinha e um documento de identificação pessoal)

 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)